21/02/2005

O PRÍNCIPE E A ERVILHA

Noite passada eu não conseguia dormir. Não sabia se eram minhas fossetas, cafeína ou a culpa de ter exposto meu orgulho em praça pública. Mas então percebi que havia algo me incomodando embaixo dos meus quinze colchões de pena de ganso. Procurando bem, lá embaixo encontrei um livro do Proust, "O Prazer e os Dias".

Começa assim:

- Senhor Alexis, não chore assim, o Sr. Visconde de Sylvanie talvez lhe dê um cavalo.
- Um cavalo grande, Beppo ou um pônei?
- Talvez um grande cavalo, como o Sr. Cardenio. Mas então não chore assim... no dia dos seus treze anos!

Ahhhhhhhhhh! Hahah. Achei que só eu gostasse dessas frutices!

COELHA VAMPIRA

Ilustração de Marcos Garuti para meu conto, na Revista E.                  Na noite de 28 de março de 2017, o escritor gaúcho João ...