20/04/2005

CADA EU E CADA TU

Rodoviária de Porto Alegre.

Isso aqui está virando diário de estrada, mas tudo bem, preciso matar tempo enquanto o ônibus não chega e consumir o resto da química que me consome o cérebro.

Show do Placebo ontem em Porto Alegre foi meio insano. A banda mesmo estava um pouco caída, parecia que tocava no piloto automático - não teve nem bis. Brian Molko não deve agüentar mais "Every Me and Every You" e eu fiquei mais no social psicodélico do que assistindo ao show.

Foi bom principalmente para encontrar muita gente que eu não via há tempos, que não foi ao meu lançamento, e com quem eu pude acertar as contas, ainda que de um jeito meio torto. O mais engraçado foi encontrar a Fabbie, minha ex de SP, que estava cobrindo a turnê, e o Ray Z, guitarrista do Lastpain, banda de amigos cuja camiseta eu visto - e vestia literalmente ontem.

Minha missão aqui está cumprida. Até já deixei um "Feriado" de presente para a nova moradora do apartamento do livro - com vista para o Inmetro. Fiquei sabendo que é uma senhora. Será que ela vai ao menos ler minha dedicatória?

Agora sigo pra Floripa. Devo assistir ao show lá também. Vamos ver no que dá.

Vou sentir falta de Porto Alegre, do sanduiche de javali com amora, da Leticia, da Taina e dos amiguinhos queridos. Mas minha vida sempre foi uma eterna nostalgia.

QUANTO GANHA UM ESCRITOR

Com Paulo Scott na Garopa Literária Aqui em Maresias. Na casa que Murilo alugou. Cheguei nesta noite fria de sábado e fui fazer um ch...