13/04/2005

LOIRICE ASSASSINA

Bizarrice! Bizarrice!

Tenho um pesadelo recorrente que mostra como minha experiência universitária foi traumática. Sempre sonho que tenho de entregar algum trabalho, fazer alguma prova, assistir alguma aula, e acabo chegando na última hora.

Acho que não pode existir nada mais contrário à minha natureza do que o sistema de ensino tradicional. Por isso fico feliz de ter conseguido ir até o fim e pegar um diploma (por mais que esse diploma não valha porra nenhuma).

Mas então, no sonho de ontem eu também estava nessa. Tinha de apresentar um trabalho de grupo sobre a.... XUXA, ou sobre o que cada faixa etária busca na rainha dos baixinhos. (Haha, ok, sei que é imbecil, mas está bem no nível dos trabalhos que os alunos têm de fazer nas faculdades de comunicação.)

Muito bem, meu grupo não conseguia chegar num consenso e não queria ouvir minhas idéias. Então eu os tranquei do lado de fora da classe e comecei a apresentar o trabalho sozinho...

A idéia era a seguinte: eu interpretava as crianças de diferentes faixas etárias, e chamava crianças de diferentes faixas etárias para interpretar a Xuxa. Quero dizer, quando eu estava interpretando uma criança de nove anos, chamava uma criança de nove anos para interpretar a Xuxa. Isso garantiria não só que a platéia identificasse mais rapidamente a qual fase eu me refiria, como também conquistava a simpatia geral, pela participação dos pimpolhos.

Foi tudo improvisado. Eu aproveitei que já havia crianças na sala, por causa do trabalho de um outro grupo. E eu ainda pegava uns instrumentos de laboratório para dar como brinde, haha.

Agora, a conclusão do trabalho eu não sei, acordei antes...

(Pelo menos foi melhor do que sonhar que eu comia kibe cru de gente...)

Amanhã vou para Porto Alegre. Faço o lançamento lá no sábado. Vai aí:

Lançamento de Feriado de Mim Mesmo/RS – Botequim das Letras: 16/04, 17h, Rua Félix da Cunha 1143 (pertinho de onde eu morava, o apartamento descrito no livro).

Quem for de Porto Alegre, ou tiver amigos/parentes por lá, avise. O Botequim é um lugar gostoso, informal, onde dá para sentar, beber, bater papo, folhear livros. Fiz o lançamento da "Morte" lá no ano passado e foi bem legal.

Saio de Porto Alegre dia 20 e vou pra Floripa. Lá não vai rolar lançamento, só uma divulgação básica. Vou aproveitar também o Feriado para curtir um feriado. E acompanhar a turnê do Placebo.

Mas tenho um certo medo de Floripa. Na primeira vez que fui lá, era inverno e a cidade estava vazia. Vieram dois trombadinhas me assaltar, e como eles não tinham canivete nem nada, saí na mão com eles. Acabaram não levando nada, mas eu me quebrei todo, inclusive dente.

Se eu não postar nada nos próximos dias, é porque eu morri.

VOTUPORANGA, SÃO PAULO, SÃO ROQUE E FIM!

Quinta agora, com Reynaldo Damázio. Se há algo de que não posso me queixar este ano é dos eventos. Antes mesmo de lançar o livro novo o...