15/04/2005

OLHOU PELA JANELA E SÓ VIU O INVERNO

Porto Alegre. Cheguei ontem e já fui contaminado pela melancolia, nostalgia, melancolia, nostalgia. Ao menos é melhor do que a tensão em que eu estava nos últimos dias. Aqui faz frio, o céu está azul e me faz ter saudades de uma vida que eu não vivi (mas da qual pude experimentar pequenos pedaços cortados no prato de outros.)

Quem tem tanta pressa, como eu, só pode mesmo se alimentar de pé, em fastfoods...

Mas hoje tive um almoço maravilhoso com a Letícia - ela, que está me hospedando - no Baalbek. Ontem também pude assistir na casa dela ao DVD "Want Two" do Rufus Wainwright. Que coisa...

Então vamos a agenda:

Daqui a pouco dou uma entrevista na rádio gaúcha, às 16h. E às 18:30 na Rádio Ipanema.

Amanhã tem o lançamento, às 17h, no Botequim das Letras, em frente ao shopping Moinhos. Vai até umas 21h, 22h. Depois tenho uma discotecagem marcada na festa Noisy, do lendário Garagem Hermética. Começa naquele horário, lá pelas 23h. Devo tocar a "família Suede" toda: McAlmont & Butler, The Tears, Bernard Butler, além do próprio Suede e Bowie, Pulp, Verve...

Estou numa Lan House, então desculpem a pressa e os emails não respondidos.

COELHA VAMPIRA

Ilustração de Marcos Garuti para meu conto, na Revista E.                  Na noite de 28 de março de 2017, o escritor gaúcho João ...