11/08/2005

SANGRE!!! SANGRE!! SANGRE DE LOS MUERTOS!!!

Hum, tô aqui na madrugada, 3:19, trabalhando no meu quarto romance, ouvindo Marina Lima e pensando no que postar neste blog para vocês não pensarem que eu morri e os vermes de Lorena passeam por mim.

O som da lima-limão é providencial:

É só mais um dia, sem sol, sem sol, sem sol, e ninguém quer saber se eu tenho alguma queixa...

Então uma japonesa entra aqui em casa e fazemos amor com ternura e com intensidade e com vigor e emoção e eu descubro que na verdade ela é um japonesinho andrógino e então entram mais japoneses armados até os dentes que aproveitaram que ele me distraiu para invadir meu apartamento e eu luto Kung Fu com eles, mas logo percebo que eles não podem ser derrotados porque são zumbis e o que querem na verdade é engolir meu cérebro - isso eu não posso permitir de jeito maneira - então saio correndo e escuto o japinha chorando e pedindo perdão por ter me enganado, que ele foi obrigado, para salvar seu próprio cérebro, mas continuo correndo e percebo que a única maneira de afastá-los é fritando meu cérebro, então entro num bar e digo "coca", "cocaína", "da branca", "da boa", "matinga", mas me esqueço de falar a palavra mágica porque meu cérebro já está semi frito e os zumbis estão vindo, e na última hora consigo lembrar PADÊ! e o garçom finalmente me atende e eu queimo 50 pila numa fungada e os zumbis passam reto e o japonezinho pede um teco e vivemos felizes para sempre.

Assim garanto amor, sexo, drogas, terror e aventura para todos vocês.

Que porra.

LEVE NEVE

Com minha herdeira, a Trevosinha Valentina.  Lançamento ontem em São Paulo. São Paulo é o que conta - é minha casa, minha base, daqui...