28/09/2005

CROCODILOS FAMINTOS E FILÉ DE JACARÉ

Vocês conhecem aquela história do crocodilo que comeu a mão do japinha?

Não é que eu esteja cheio de trabalho, de saco e cheio e preenchido por satisfações maiores do que escrever num blog, é que eu simplesmente não tenho o que escrever nos últimos dias.

Estive em Miami, para a entrega do Prêmio Anual da Sociedade Herpetóloga Amadora, um prêmio para jovens herpetólogos amadores da América Latina que podem ser considerados de uma certa sociedade, como eu, baby.

Pois então, o grande premiado desse ano fui eu. Mas eles não são tão sofisticados como o Oscar ou qualquer glacê do tipo. Então me acomodaram num hotel temático, que naturalmente atraía mosquitos e logicamente protegia suas camas com mosquiteiros (mas deixava de cortesia uma garrafa de moscatel). Confesso que procurei um mosquete enquanto lia Os Três Mosqueteiros.. Ah, deixa disso! Vamos ao prêmio.

Ganhei. Mas como eles são americanos e bregas, travestidos de sofisticados, o troféu tinha de ser retirado de dentro da boca de um crocodilo amestrado, que me lembrava um antigo, antigo, antigo namorado que hoje em dia é crítico literário...

A coisa é que o danado me mordeu a mão, engoliu meu polegar opositor e acabou com toda a minha intelijência, sem falar na minha capacidade para me masturbar. Então não estou podendo mais escrever.

Isso tudo está sendo ditado para Doris, a secretária que contratei com o dinheiro do prêmio. Vamos ver se está tudo direito, Doris...

PRÓXIMOS, PÓS E PARALELOS

Já à venda. Saiu esta semana o Perdidas - Histórias para Crianças que Não tem Vez - uma antologia de contos e poemas de grandes autore...