13/10/2005

VERGONHA, IRA E INDIGNAÇÃO!!!

Vá assistir a "Dois Filhos de Francisco", "Xuxa e os Duentes 9", até uma mostra completa do Antonioni, mas JAMAIS assista "Os Irmãos Grimm".

É um dos piores filmes que vi na minha vida inteira. Segue uma tendência hollywoodiana vergonhosa de pegar clássicos da literatura e transformar em uma versão video game de Indiana Jones. Bah! Já fizeram isso com Oscar Wilde e Julio Verne (em "A Liga Extraordinária"), com Bram Stoker, Robert Louis Stevenson e Mary Shelley (em "Van Helsing") e agora pegaram os coitadinhos alemães, que devem estar se revirando no túmulo.

"Grimm" é o pior desses filmes. O roteiro (?) parece ter sido improvisido por uma criança enquanto o filme era rodado. Não tem a menor lógica e a menor pertinência. O filme consegue ser arrastado, apesar da ação incessante. As referências aos contos de fada são todas esvaziadas e os efeitos especiais são os mais toscos truques de animação computadorizada. Um nojo.

Só perde mesmo em ruindade para as propagandas sobre o referendo na televisão. Tanto o "Sim" quanto o "Não" apelam para sofismas e joguinhos morais, sem esclarecer nada à população sobre o assunto. Vi algumas coisas absurdas, como um bando de jovens com cara de idiotas que não falava nada além de: "ninguém vai tirar meus direitos, tá ligado, mano?", achando que só pela linguagem "jovem" vai se convencer alguém. Esse tipo de coisa devia ser proibido, é uma propaganda que não esclarece nada, não tem argumentação alguma, parece seguir a mesma linha dos programas políticos.

Será que eles pensam que convencem alguém com esses argumentos idiotas? Por favor, eu poderia escrever os programas deles com argumentos muito melhores, tanto pelo sim quanto pelo não.

Essa questão de votar pelo "não" por ser um "direito conquistado" é uma imbecilidade. É a mesma coisa de querer voltar à escravidão, porque era um direito que os brancos tinham e que foi perdido.

Para mim, não é um caso de conquista nem de diminuir violência. Acabar com a possibilidade do cidadão comprar armas legalmente não vai acabar com a violência, nem mesmo com a circulação de armas entre civis. O maior argumento que se pode dar a favor do "Não" é contra o tráfico. Dizer que quem vota "Não" é a favor do armamento é uma besteira. Eu não sou a favor, não acho que as pessoas deveriam ter armas em casa, mas não acho que uma proibição agora, na situação em que o país está, adiantaria alguma coisa, só pioraria. Poderia desarmar algumas pessoas bem intencionadas, que tinham armas por proteção e não costumavam usá-las, mas vai continuar permitindo que os verdadeiros armamentistas tenham acesso às armas (pelo tráfico, por seus seguranças pessoais, por brechas da lei). É por isso que, por mais que eu seja contra o "direito" de qualquer um ter uma arma, sou mais inclinado a votar pelo "NÃO".

Para mim é ou votar isso ou não votar. Aliás, Débora Guterman, da Planeta, me colocou uma questão interessante. É possível votar nulo? Se você apertar a tecla de "confirma" sem escolher 1 ou 2 seu voto é anulado? Porque, a rigor, ao responder à pergunta "Você é a favor da proibição da venda de armas e munições?" sem escolher resposta, apenas apertando "confirma", você também está dizendo que sim. Ou não?

De qualquer forma, já estou me bem armado com facas e machados para matar os pedreiros que continuam martelando aqui no prédio...

LEVE NEVE

Com minha herdeira, a Trevosinha Valentina.  Lançamento ontem em São Paulo. São Paulo é o que conta - é minha casa, minha base, daqui...