30/11/2005

A COLHER DA DISCÓRDIA

"O que mais me perturba agora é saber que os críticos, jornalistas e até mesmo escritores não estão mais preocupados com a consistência da mousse de maracujá. Nas raras vezes que se dispõem a provar da iguaria só avaliam sua doçura ou acidez. Não podem nem ao menos diferenciar entre uma mousse, um creme e uma torta, tal o nível de alienação que chegaram sobre o assunto. Eu poderia deixar de insistir e simplesmente baratear minha receita, tanto financeira quanto ideologicamente, descansar meus braços e não bater com tanto vigor, mas assim eu estaria me entregando de vez e jamais chegaria perto de proporcionar a autor algum o mesmo prazer, calma e elevação espiritual que me proporcionam."

Carta de Joaquim Affonso Santana a seu pai, Emílio da Costa Santana, datada de 18.03.1929.

LEMBRANÇAS DA RÚSSIA

Rússia no filtro de 2011.  O mundo só fala de futebol. E ainda me surpreendo que tantos escritores engrossem o coro. Na busca por uma ...