15/01/2007

RAY

Acabei de ser informado por email do falecimento de Ray-Güde Mertin, que sofria de câncer há alguns anos.

Ray era uma alemã apaixonada pelo Brasil e pela literatura brasileira – morou muito tempo aqui inclusive – e se tornou a maior agente literária de língua portuguesa no exterior.

No seu catálogo de autores está gente como José Saramago, Lygia Fagundes Telles, Luis Fernando Veríssimo, Marçal Aquino, Lya Luft, Raduan Nassar e Guimarães Rosa, entre outros grandes.

Tive a honra de entrar nesse roll no final de 2004. De lá para cá, a Ray vendeu obras minhas para Portugal e Itália e estava negociando novas publicações. Sua agência representa minha obra em todos os países do mundo, exceto Brasil (onde não trabalho com agente, só com assessoria).

Pessoalmente, nos vimos apenas duas vezes, sendo a última na Bienal do Livro de São Paulo, ano passado. Ray se mostrou uma alemã divertida e despojada, apesar de não ter conseguido beber minha caipirinha de carambola – que ela achou HORRÍVEL. Hehe. A única foto com ela que tenho é desse dia, e estava no meu HD que queimou. Então foi perdida. Esse é o futuro da fotografia digital.

O trabalho de sua agência permanece com sua equipe, e eu continuo sendo representado por eles lá fora. Mas uma ponte importante da literatura brasileira para o exterior certamente foi perdida.

Um brinde à Ray, com melhores carambolas.

VOTUPORANGA, SÃO PAULO, SÃO ROQUE E FIM!

Quinta agora, com Reynaldo Damázio. Se há algo de que não posso me queixar este ano é dos eventos. Antes mesmo de lançar o livro novo o...