25/04/2007



“A maleta aberta e vazia permanece respingada de sangue sobre a mesa. No chão, próximos aos pés de Salvatore, uma bolsa de náilon vermelha semi-aberta. Amadeu abaixa-se para abri-la e numa primeira revista não lhe dizem nada. São pacotes pequenos e bem fechados. Pacotes que ainda não se sabe, mas mudarão algumas vidas.”

Ana Paula Maia é uma pistoleira. Não sei exatamente se “no bom sentido”, pois então qual seria o mal? O que importa, é que ela tem munição, tem pontaria e não tem medo de apertar o gatilho, provando ser uma escritora matadora. Neste seu segundo romance, narra a saga de homens perdidos, assassinos, traficantes, cineastas da boca-do-lixo que tentam salvar suas peles sempre das piores maneiras possíveis. Tudo começa quando Amadeu, um decadente ator pornô, encontra uma sacola cheia de cocaína, no escritório de seu poderoso patrão. Tentando repassar a mercadoria, ele vai cruzando, trombando e atropelando personagens insólitos: Horácio, um pobre operário do cinema brasileiro; Edwiges D’Lambert, uma produtora manca e mafiosa; Gina Trevisan, uma boxeadora esmurrada pelas dívidas; além de, quem sabe, açougueiros, ladrões de órgãos, uma pompuarista cuspidora de fogo. É uma verdadeira guerra do submundo, que parece pronta a virar filme. Inteligente, divertido, kitsch, “A Guerra dos Bastardos” revela uma jovem autora que sabe muito bem o que está fazendo, e é disparado a melhor contadora de histórias desta geração. – Santiago Nazarian

Capa, trecho e texto de orelha do novo romance de Ana Paula Maia, “A Guerra dos Bastardos”, recém lançado pela Língua Geral. Além de assinar a orelha, eu ajudei a mocinha a dar o título (que estava implícito no texto, claro). Demorou pra ela lançar esse segundo romance, mas valeu a pena esperar, a edição está lindíssima, num formato menorzinho, com as bordas das páginas em vermelho. Já está na livrarias. (Mas cadê o meu?)

Esta semana também entreguei a orelha do romance de estréia da Victoria Saramago, “Renée Esfacelada”. Deve sair em breve, daí coloco a orelha aqui.

Antes que eu me esqueça, sexta agora, 21:30 na PlayTV (canal 21?) tem minha entrevista jogando videogame com Luciano Amaral. Acho que ficou divertido, confiram.

E já estou arrumando as malas para minha turnê latina, que começa daqui a quinze dias, por Chile e Argentina... Depois eu conto.

LEVE NEVE

Com minha herdeira, a Trevosinha Valentina.  Lançamento ontem em São Paulo. São Paulo é o que conta - é minha casa, minha base, daqui...