15/07/2007

LÁGRIMAS, SANGUE, VENENO CORRENDO NO MEU CORAÇÃO*



“E agora me aperta a aflição de chorar louco e só, de manhã.”


Desde quinta estou mergulhado em Shakespeare. Legendando uma montagem venezuelana de “Hamlet”, no Sesc Consolação.

A montagem tem quatro horas, e o texto que me mandaram tem mais a ver com o texto original do que com eles dizem em cena. Então tenho de ficar de olho no monitor, ouvido atento, tentando pescar o sentido do que eles dizem, para encontrar alguma legenda semelhante.

Eles dizem:

- Este homem não tem consciência do
seu oficio, pois cava túmulos cantando.

- Com o costume nasce
a indiferença.



E eu solto a legenda:

- Será que este homem não tem consciência de seu ofício, cantando enquanto abre uma cova?

- O costume o familiarizou com a tarefa.


De qualquer forma, a montagem é estupenda (o que consegui ver, e não apenas ouvir). Eu gosto de legendar. É gostoso essa coisa de ficar associando falas com palavras. Ano passado fiz vários festivais de cinema; este ano tenho feito menos. Hoje (domingo) é o último dia da peça, no Sesc Consolação, 18:30. Se ver este post a tempo, corra para lá (e me dê um oi, sou eu sentadinho na platéia, com laptop no colo).

Outro ESPETÁCULO que vi esta semana foi o show da Marina no “Palace” (ok, o lugar tem o nome de algum cartão de crédito ou banco agora, mas todo mundo continua chamando de Palace). É um show de “grandes sucessos”, não tão cênico e conceitual quanto o último, "Primórdios", que ela apresentou no Auditório do Ibirapuera (e que era de chorar...), mas foi bom ver a Marina a toda, soltando a voz, interagindo com o público. Interagi com ela também, e consegui dar um beijinho depois do espetáculo. Ela foi bem querida quando fiz a entrevista pra Joyce, e adorou "A Morte Sem Nome".

Encontrei esta semana também a Nicole, minha nova agente, que ficou no lugar da (falecida) Ray, e está visitando o Brasil pela primeira vez. Gravei pra ela um cd de músicas brasileiras, para ela ir se familiarizando com nossa malemolência. O track list é o seguinte:



1. Chove na Roseira - Tom Jobim
2. Quem Tem Medo de Brincar de Amor - Os Mutantes
3. Olhar Brasileiro - Eduardo Dussek
4. Bolero de Satã- Elis Regina & Cauby Peixoto
5. A Galinha D'Angola - Ney Matogrosso
6. Da Primeira Vez - Ludov
7. Festa Animada - Dona Ivone Lara
8. Três - Marina Lima
9. Fica Comigo Esta Noite - Angela Rorrô
10. Dos Meus Braços Tu Não Sairás - Nelson Gonçalves & Gal Costa
11. Eu Dei - Carmen Miranda
12. A Marchinha Psicótica - Júpiter Maçã
13. Retrato pra Iaiá - Los Hermanos
14. Pelos Ares - Adriana Calcanhotto
15. Lindonéia - Nara Leão
16. Entidade - Alcione
17. Que Será - Angela Maria
18. Pauapixuna - Fafá de Belém
19. Maria Vai com as Outras - Maria Creuza
20 - Vila Esperança - Adoniran Barboza
21 - Sorria, Você Está Sendo Filmado - Pato Fu
22 - Vai Passar - Chico Buarque



Não esqueci de ninguém não! (e não, não coloquei o funk do Jeremias, embora tenha ficado tentado).

Como minha semana foi longa (e ainda não acabou), na sexta-feira 13 fiz uma leitura na Livraria da Vila da Lorena (conforme anunciado aqui). Não estava cheio não, mas estava bom. O povo foi interessado, foi querido, levaram livros para autografar e câmeras para tirar foto. Sorteei três livros também. E li trechos do meu próximo romance, que ainda não vou colocar aqui. Você perdeu. Agora não sei quando vou te encontrar. Os eventos são pra isso, se você não aproveita, só podemos sonhar um com o outro...


*Ps - O título do post veio da música “Bolero de Satã”, mas podia ter vindo de “Hamlet”, sim.

QUANTO GANHA UM ESCRITOR

Com Paulo Scott na Garopa Literária Aqui em Maresias. Na casa que Murilo alugou. Cheguei nesta noite fria de sábado e fui fazer um ch...