11/01/2008

MUNDO ESTRANHO


Ké?



Dia desses achei aqui entre minhas coisas um cd do Ké. Lembra do Ké? Eu nem lembrava mais que ele existia, nem lembrava que esse cd existia, nem lembrava se era um cd de bom gosto.

Então taí, redescobri o Ké, cantor americano esquisitinho dos anos 90, meio lindo meio horroroso, com voz andrógina e um clipe bizonho na privada. Olha só:

http://www.youtube.com/watch?v=qOeiukzpXtM&feature=related

Essa é a música que abre o cd. E a única coisa próxima de um hit que ele teve. O resto do álbum vai na mesma toada, meio deprê, meio rock acústico, um vocal meio Cranberries, meio Michael Jackson, meio Alison Moyet... Se é que alguém pode ter tantas metades assim.

Ah, aliás Alison Moyet é outra que preciso redescobrir. Tó link dela:

http://www.youtube.com/watch?v=myLExi2Vres


E parece que o Ké lançou mais dois álbuns, que eu não tenho, nunca vi e nem consigo baixar. Eu quero. Me dá.

Outra coisa que estou ouvindo incessantemente é o álbum ao vivo do Rufus, cantando os sucessos de Judy Garland. Ele reproduziu o show dela no Carnegie Hall, música por música, no ano passado. Depois lançou um cd duplo e um DVD.

O DVD eu ainda não vi. Mas eu quero. Me dá.

Que mais tenho ouvido? Mika, Cranberries e Stevie Wonder. E esses dias revi o filme “As Bruxas de Eastwick”. Não é muito meu tipo de filme, essa coisa Hollywoodizona Oscar, prefiro cinema arte ou cinema lixo. Mas achei esse divertido. É bem sinal de uma época. E astros desse tipo não existem mais, né? Estão todos ficando velhos...


Tipo a novela das oito... que é patrocinada pelo Ivo Pitanguy. Mas esta eu não assisto.
Hum... que mais... Quanto assunto...

Bem, nada mais. Esperava deixar você entretido com os links.

Paty-beijo.

COELHA VAMPIRA

Ilustração de Marcos Garuti para meu conto, na Revista E.                  Na noite de 28 de março de 2017, o escritor gaúcho João ...