04/02/2009

COMO AFASTAR CREDORES

(1)

“Alô?”
“Por favor, senhor Santiago Nazarian.”
“Ele.”
“Senhor Santiago, aqui é da central de cartões do Banco Itaú. Informo que para sua segurança esta ligação está sendo gravada. O motivo de nossa ligação é seu cartão Itaucard Mastercard, com vencimento em 25/12, que consta com 40 dias de atraso. Tem previsão para o pagamento?”
“Não.”
“O senhor não gostaria de agendar uma data? Lembrando que os juros correm diariamente e o senhor está sujeito a Serasa e SPC.”
“Eu não tenho dinheiro! O que posso fazer?!! Ou pago o cartão ou almoço... A não ser que você me convide pra jantar fora...”
“Senhor...”
“Ou pra comer na sua casa? Tem local? Você é gay, não é? Voz tem... E orkut, tem orkut? Deixa ver seu perfil? Tem minha foto lá, você pode ver que não sou de jogar fora...”
“Senhor, quanto ao pagamento do cartão...
“Porra! Você fica aí cobrando um cartão e não pode me pagar nem um jantar?”
“Senhor, sou casado e estou trabalhando...”
“Cara, eu tô pouco me fodendo pra sua vida pessoal, te chamei pra uma comidinha, só isso, não vou ficar te ligando no dia seguinte...”
“Quanto ao pagamento...”
“Olha, cansei desse papo. O que não falta no Orkut é gente querendo foder de graça. Se já vai ficar me cobrando, pode desligar.”

(2)

“Alô?”
“Por favor, senhor Santiago... Na-za-rin...”
“Nazarian.”
“Correto. Senhor, aqui é da central de cartões do Banco Itaú. Informo que para sua segurança esta ligação está sendo...
“Como é mesmo meu nome?”
“Perdão?”
“Errado. É Nazarian. Repete: Na-za-ri-an.”
“Senhor Santiago, o motivo de nossa ligação é seu cartão Itaucard Mastercard, com vencimento em 25/12, que consta com 40 dias de atraso. Tem previsão para o pagamento?”
“Se você não sabe nem meu nome, como pode saber que estou em atraso com meu cartão?”
“Senhor, consta aqui em nosso sistema. Essa fatura já foi paga?”
“Fatura de quem?”
“Do senhor.”
“E como é meu nome?”
“Senhor Santiago, pode nos dar uma previsão de pagamento?”
“Como é meu nome inteiro, hein? Não pode falar nem isso e quer que eu te dê uma previsão?!!”
“Ok, senhor. Só lembrando que os juros correm diariamente e o senhor está sujeito a Serasa e SPC.”
“Ah-ha-há! Não sabe nem meu nome e acha que pode me colocar no SPC... Ah-ha-há!”


(3)

“Alô?”
“Por favor, senhor Santiago Nazarian.”
“Quem quer falar?
“É da central de cartões do Banco Itaú.”
“Até parece...”
“Senhor...”
“Conheço sua voz. Você é aquele biscate que está dando em cima do Santiago, não é?”
“Senhor...”
“Não vem com essa de senhor, deixa meu bofe em paz, bicha!”
“Calma, senhor...”
“Não me fala pra ficar calma!!! Não me fala pra ficar calma!!! Olha, bicha, se a senhora ligar aqui de novo eu não sei o que eu faço!!!”

(4)

“Alô?”
“Por favor, senhor Santiago Nazarian.”
“Ele.”
“Senhor Santiago, aqui é da central de cartões do Banco Itaú. Informo que para sua segurança esta ligação está sendo gravada...”
“Jura! Depois manda a gravação pra mim?”
“Senhor, a gravação é apenas uma medida de proteção em caso de disputa judicial.”
“Ah, vai, manda pra mim, só pra eu ver como ficou...”
“Senhor, o motivo da ligação...”
“Escuta só, vou cantar uma música, grava aí...”
“Senhor...”
Me ganhou com esse jeito de menino, tão alegre tão meigo e distraído, eu não sei onde esse amor vai me levaaaar...(Esse amor vai me levar!)”
“Senhor...”
Que você é mais novo, é verdade, mas não quero saber da sua idade, não vou mais fugir eu vou deixar rolaaaaar... (Deixar rolar...)”
“Senhor...”
“(Só paro se você prometer me mandar a gravação). Não quero mais brincar, brincar de adoletá, não quero mais brincar, brincar de adoletá...
“Senhor...”
Quero le-peti-petit-polá, lê-café com chocolá...”

PRÓXIMOS, PÓS E PARALELOS

Já à venda. Saiu esta semana o Perdidas - Histórias para Crianças que Não tem Vez - uma antologia de contos e poemas de grandes autore...