27/06/2009

AQUECENDO OS TAMBORINS

Nicole, minha querida agente, em café da manhã aqui em casa.

Fase de intensas resoluções, entrevistas e muito trabalho. Está semana consegui dormir umas 4 horas por noite. Fecho os trabalhos lá pelas 2 da manhã, daí tenho de me deitar com um calhamaço de originais para avaliar, o que acaba me fazendo dormir às seis. No dia seguinte, tenho de acordar num horário razoável - que acaba sendo 10, 11 horas da manhã - para escrever pareceres pra editoras ou pequenas matérias pra jornal, antes de me afundar novamente em traduções... A questão é que também sou obcecado com prazos. Nunca atraso. Pena que as datas de pagamento das editoras nunca tenham o mesmo comprometimento...

Mas não posso reclamar. Quem vive de freelas tem de agradecer quando algum cliente chama (o problema é quando TODOS chamam ao mesmo tempo). E, de qualquer forma, não tenho de agüentar chefe, não tenho de enfrentar trânsito para ir ao trabalho, gosto do que faço e está tudo relacionado à literatura, o que me acaba fortalecendo como escritor.

Falando em fortalecimento... Minha noite de autógrafos aqui em SP ESTÁ MARCADA. Anota já aí:

4 de agosto (terça), à partir das 20h no VOLT, um bar na Haddock Lobo esquina com a Fernando de Albuquerque (aqui no baixo augusta).

Está sendo um sufoco atualizar meu mailing de endereços físicos. Imagine, mandar email para 400, 600 pessoas, pedir endereço (daí o povo manda sem CEP, você mesmo tem de procurar, tem de responder como chega, até que horas vai, quanto custa o livro...). Os 600 emails vão se desdobrando em 1200...1800...

Então me ajude, meu amor. Me mande seu endereço completinho com CEP (pro email lá de cima). Avise o pessoal aí do gueto. Traga a família. Tente marcar na agenda para não esquecer, embora eu saiba que, apesar do convite físico, eu vou ter de mandar outro email mais perto para lembrar...

Uff... Mas faz parte.

Acho tão tenso fazer lançamento... Acho tenso fazer qualquer evento, na verdade, até festa de aniversário. Sempre acho que o pessoal nunca quer ir... E tem tanta gente que manda convite TODA SEMANA de festinha, de clube onde discoteca, de jantarzinho em casa. Eu não gosto. Eu não mando. Eu tento concentrar ao máximo para só convidar mesmo pra lançamento de livro (o último foi há 3 anos, ok?). E não mando spam. Não mando email coletivo. Estou (tentando) mandar emails personalizados. É todo um trabalho...

Uff... Mas lá vou eu de novo me queixando.

Lançamento de livro geralmente é um evento chato, né? Eu acho. Mas é importante para dar o start na divulgação, e prorrogar o suicídio nos fazendo sentir amados por leitores e amigos. Por isso tento atrair um pessoalzinho bacana, e estou fazendo num barzinho gostoso, onde você pode ir e fingir que nem é meu lançamento, pode sentar pra beber, comer, paquerar. Meus amigos são todos bonitinhos, ok?

Então anote aí (de novo):

4 de agosto (terça), à partir das 20h no VOLT, um bar na Haddock Lobo esquina com a Fernando de Albuquerque (aqui no baixo augusta).

Todo mundo pode ir, claro. É só entrar. Não tem consumação e vai ter algum esqueminha tipo "compre o livro e ganhe um drinque", ainda estamos organizando, pode deixar.

ANTES da noite de autógrafo já está marcado uma mesa minha no Fantasticon - uma espécie de feira de literatura fantástica, quadrinhos e etc, aqui em SP - dia 25 de julho (sábado), às 16h. TALVEZ haja um pré-lançamento do livro lá (com autógrafos), mas ainda não sei se o livro já terá saído da gráfica.

Pra esse evento eu não mando convite não, ok? Mas aviso de novo, aqui no blog, mais perto da data.

E no dia seguinte, 26 de julho, parto para Lima, no Peru, para uma mesa na Feira do Livro de lá. Volto às véspera do meu lançamento aqui.

Ah, não dá para dizer que é vida dura, né?

DIA DA CRIANÇA

Feriado de Dia das Crianças - embora alguns insistam que é dia da Nossa Senhora Aparecida, como se o Brasil não fosse um país laico... V...