23/06/2009

TOMATE MARAVILHA

Arnaldo "Loki" Baptista.

Emocionante o documentário Loki, de Paulo Henrique Fontenelle, sobre vida e obra do mutante Arnaldo Baptista. Um panorama bem completo de toda a trajetória dele, da infância até a recente volta dos Mutantes, com depoimentos, fotos e imagens de arquivo. É para a gente se remoer com a limitação das possibilidades oferecidas aos artistas no Brasil, e as injustiças da vida em geral. Mas o filme entrega um final rendentor. E desde que saí do cinema estou ressuscitando meus cds dos Mutantes e os solos do Arnaldo, que adooooooro.

Só vejo um porém no filme: é excessivamente tendencioso e exaltador com o biografado. Rita Lee não participa, se recusa a falar sobre ele - e faz falta (até porque provavelmente ela deve ter uma visão não tão idealizadamente inocente de Arnaldo). Também pouco é dito sobre a importância de Sergio Dias no grupo. Mas a visão parcial oferecida no filme é boa o suficiente.

Agora estou ouvindo o DVD "Mutantes Live in Barbican", de 2006. Cheguei a ver os Mutantes ao vivo, ano passado, e gostei bastante. Mas ainda não tinha visto o DVD. Comprei hoje. Ótimo também. Fica claro que, pelo menos hoje em dia, a banda é Sergio Dias. Brilhante como cantor e guitarrista.

AS VIAGENS DE MAIO

Debate em Iguape com Chacal mediado por Reynaldo Damazio.  Está chegando ao fim minha turnê com Ana Paula Maia pelo interior do Rio. ...