27/11/2009

E OS MELHORES...





Música do ano.

Conheci o Camera Obscura há poucos meses, apesar de ser uma banda com mais de dez anos. O álbum é bacaninha, e essa música (que ainda não virou single) é matadora. Principalmente porque a letra não faz sentido algum:

There are flowers in my house
[And] I bought them myself
No surprises in my record collection
You must have thought I was someone else
I'm still afraid to get lost in a city I might explore
But I'm not afraid to have an eloquent boy at my door
At my door, at my door, at my door

You want to be a writer
Fantastic idea
You say you've never seen America
I really think you'd like it there

Maybe you should travel with me
Is this the best idea?
Because you've never seen a Redwood
And you've never touched a Deer
A deer, a deer, a deer
A deer, a deer, my dear

Are swans deceiving us all?
I for one should know
I've never felt myself so graceful
And I've never swam so slow
So slow, [so] slow, so slow
So slow, so slow, so slow
[So slow, so slow, so slow]



Álbum do ano.

Esse eles lançaram no começo do ano, e não teve pra ninguém. É um tanto kitsch, bem gay, às vezes resvala até no drag, mas ainda assim é perfeito-perfeito.


Revelação do ano.

Sorry, sorry, tenho muitos amiguinhos tocando, gravando cd, fazendo música da melhor. Mas ninguém chegou perto de Filipe Catto. Em 2010 ele estará no poder.



COMEMORAÇÕES

Fim de semana em Maresias.  A neve enfim chegou. Semana mais fria do ano no Brasil coincidiu com a publicação de meu nono livro, Nev...