27/11/2009

E OS MELHORES...





Música do ano.

Conheci o Camera Obscura há poucos meses, apesar de ser uma banda com mais de dez anos. O álbum é bacaninha, e essa música (que ainda não virou single) é matadora. Principalmente porque a letra não faz sentido algum:

There are flowers in my house
[And] I bought them myself
No surprises in my record collection
You must have thought I was someone else
I'm still afraid to get lost in a city I might explore
But I'm not afraid to have an eloquent boy at my door
At my door, at my door, at my door

You want to be a writer
Fantastic idea
You say you've never seen America
I really think you'd like it there

Maybe you should travel with me
Is this the best idea?
Because you've never seen a Redwood
And you've never touched a Deer
A deer, a deer, a deer
A deer, a deer, my dear

Are swans deceiving us all?
I for one should know
I've never felt myself so graceful
And I've never swam so slow
So slow, [so] slow, so slow
So slow, so slow, so slow
[So slow, so slow, so slow]



Álbum do ano.

Esse eles lançaram no começo do ano, e não teve pra ninguém. É um tanto kitsch, bem gay, às vezes resvala até no drag, mas ainda assim é perfeito-perfeito.


Revelação do ano.

Sorry, sorry, tenho muitos amiguinhos tocando, gravando cd, fazendo música da melhor. Mas ninguém chegou perto de Filipe Catto. Em 2010 ele estará no poder.



PRÉ-PÓS-URBANO

Igreja de Satã A natureza é madrasta. A verdade da mata é impenetrável, intransponível, inabitável, não se pode pôr os pés lá. Não há tr...