21/04/2010

BRASÍLIA JÁ ME TORROU...



Há cinquenta anos...


Páaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarabéns...


Como todo mundo tem falado do aniversário de Brasília - e eu estou sem assunto - aproveito para deixar minha homenagem e minhas lembranças de uma cidade tão pitoresca, e de certa forma tão nazariana...


- Passei quinze dias lá em 2007, fazendo um trabalho de tradução/legendas de uma mostra de animê(!). Morava num hotelzinho fuleiro na Asa Norte e fazia tudo a pé... ou ao menos tentava.


- Caminhava todo dia mais de uma hora para a academia. De tarde, ia ao CCBB trabalhar. Construí uma microvidinha lá, e deu para ter uma certa ideia de como seria morar na cidade.


- É uma cidade estranhíssima, vazia, erma, ampla, como um cenário ou uma maquete... exatamente como todo mundo diz. E é tão estranho se encontrar de madrugada, naqueles cenários do Jornal Nacional, bebendo com amigos e vendo as corujas pousadas na Esplanada dos Ministérios.


- Porque é uma maquete construída no meio do cerrado. Então lembro de corujas, calangos, sapos, e muitos, muitos insetos. Uma sensação bem surreal.


- Lembro também dos dois shoppings de frente para a esplanada, dois shoppings idênticos e simétricos, mas um do bem e outro do mal, como gêmeos de novela. Enquanto um tinha lojinhas de grife e cinemas, o outro era lotado de puteiros, saunas, igrejas evangélicas...


- O povo lá não era especialmente bonito, mas deu pra ser feliz...

VIVA LA RESISTENCIA

Do alto de Medellin.  Voltando da Colômbia, após cinco dias em Medellin, numa daquelas viagens mais proveitosas do que divertidas. Via...