30/01/2011

PIRANHA!


Alexandre Aja tem apenas 32 anos, francês, e já dirigiu alguns dos filmes mais bacanas da nova safra de horror. Verdade que os filmes não trazem lá muito de novo – são basicamente releituras (e refilmagens) de clássicos dos anos 70, mas com dose massivas de sangue e joselitagem.

“Viagem Maldita” é sua versão para “Quadrilha dos Sádicos” (de Wes Craven) que ficou melhor do que a original. “Alta Tensão”, segue essa linha de filmes sádicos, de rapto e tortura, mas com um final surpreendente e também sem noção. “Espelhos do Medo” já é bem mais padrãozinho, e eu não gostei, mas tinha boas expectativas com “Piranha”; queria ter visto no cinema, em 3D, mas estreou quando eu estava fora. Ficou agora para o vídeo...

Beeeeem bacana, sem noção total, assumidamente joselito, sangrento e paspalho. Enredo: Um tremor abre uma fenda subterrânea num lago e milhares de piranhas pré-históricas e famintas saem para atacar em meio a um festival da primavera – uma espécie de carnaval para americanos bangolés, cheio de meninas em topless e alcoólatras tarados. E é isso. Você vai ver muitos petinhos de fora arrancados a dentadas, mortes criativas e violentas, e até um pau que é mordido, engolido e cuspido pelas piranhas! (No 3D ele provavelmente voa para o expectador, haha.)

O elenco é ótimo também, além de um punhado de atrizes pornô cult, tem Elisabeth Shue como a chefe de polícia do local; Ving Rhames fazendo uma espécie de Samuel Jackson (só faltou ele dizer: “I´ve had it with this motherfucking piranas in this motherfucking lake!”); Richardy Dreyfus numa pontinha de abertura, como uma referência ao “Tubarão” (ele até está cantando a música que canta no filme do Spielberg, “Show me the Way to Go Home”); Christopher Loyd fazendo... um cientista louco, claro; e uma mini ponta (com uma mega morte) de Eli Roth (que não apenas é ator de “Bastardos Inglórios”, mas também diretor de outros dos filmes de terror mais badass da nova safra, como “O Albergue” e “A Cabana do Inferno”). O ator principal é um piteuzinho (Steven McQueen), que basicamente representa o próprio expectador do filme na tela: um adolescente que só quer ver peitinhos e dançar o pam-pam-pam-pam-pam-pã!

Enfim, o filme mais divertido que vi em 2011.

Eu sei, eu sei, o ano está apenas começando. Mas já loquei uma porrada de trasheira na locadora aqui da esquina – Pânico no Lago 3, Pânico na Neve, Pânico em Alto Mar – Ei, aqui na Barra da Lagoa não tem 2001, não dá para esperar Tsai Ming Liang – mas também, pelo que eu me lembro, da última vez que aluguei na 2001 eles cobraram DEZ REAIS por uma diária. Para quanto foi isso agora? Aqui, eles cobram DOIS E CINQUENTA o catálogo, QUATRO REAIS o lançamento, sendo que ao alugar três filmes, ganha o quarto de graça. Só assim mesmo, porque a cidade inteira de Florianópolis tem o quê? Dez cinemas? Em São Paulo, só na região da Paulista tem uns 40? E a maior parte de cinemas "cult". Ver uma tosqueira como "Piranha" é até difícil por lá. Eu sei bem quantas vezes tive de ir pro Shopping Metro Santa Cruz, Shopping Tatuapé, pra ver coisas como "Abismo do Medo", "Morte Súbita"...

Desculpa mas não dou a mínima mesmo para o fechamento do Belas Artes.

COMEMORAÇÕES

Fim de semana em Maresias.  A neve enfim chegou. Semana mais fria do ano no Brasil coincidiu com a publicação de meu nono livro, Nev...