01/01/2011

POEIRAAAAAAAAAAAA...

Virando todas aqui em casa.



Ufa, viramos. Reveillon gostozinho aqui em casa, com amigos, champagne e peru. Na verdade, nem lembro de muita coisa... haha, mas estou revendo aqui com as fotos...


O dia começou cedo; eu temperando o peru, enquanto o povo dormia. Aqui tem o recheio de farofa de pão - que é segredo, mas fica a dica da laranja.



Quando o pessoal acordou, fomos pra Mole. Aqui, Simone e Strausser contemplam a lagoa.



Já começamos na caipirinha.



Simone na aguinha de coco.



Com aquele som do demo tocando na Mole, fomos pra Galheta. E Hau voltou a dormir.


...enquanto praticávamos estrelas.









Hau acordou só pra humilhar.





Simone vai ao mar. (Reparam que é véspera de ano novo, Florianópolis, uma praia do ladinho da minha casa e... NÃO TEM NINGUÉM. Por isso é que esta ilha não afunda.)





Galheta é praia de nudismo opcional, então vai uma prévia. O resto, na G Magazine de março.




Casalzinho panorâmico.


Na volta, mergulho no canal da Barra.


Ida, minha mãezinha verde, puxa minha orelha.


Enquanto esperávamos o peru ficar pronto. Demos dancinhas na varanda. Não lembro o que estávamos escutando - talvez "Poeiraaaaaaaaaa..." - só sei que perto da meia noite Strausser falou: "Coloca Cauby!" É por isso que ele é meu irmãozinho.

Acho que consegui arruinar de vez minha reputação na Barra.


O peru foi servido perto da meia noite. Estava bonito mas... estava cru. Gostaria de dizer que ficou ótimo, mas tivemos de comer na pressa, para ir pra praia, e não deu tempo de assar direito não.
Minha visão já estava assim. E além das sete ondas, alguém me sugeriu o desafio de pular sete EMOS, e eu levei a sério... Consegui. E sorte que não apanhei.
Lá pelas tantas, Simone começou a ser reconhecida pelo povo. "Você não é a moça da novela?"


Não lembro direito como a noite terminou. Mas terminei bem bonzinho, sozinho, na minha cama, ok? Acordei hoje lá pelas onze e aproveitei para rever as fotos, postar aqui, enquanto o povo dorme. Foi lindo ver toda a louça lavadinha, tudo guardadinho. Bons hóspedes.

VIVA LA RESISTENCIA

Do alto de Medellin.  Voltando da Colômbia, após cinco dias em Medellin, numa daquelas viagens mais proveitosas do que divertidas. Via...