18/04/2011

TOCANTINS Eu e minha irmã Nina, no rio Tocantins.

Há três semanas de volta em SP e já estava cansado, desbotado e intoxicado de CO2.


Por isso recebi com entusiasmo o convite de visitar minha irmã caçula, a Nina, que está morando com o marido em Palmas, no Tocantins.





Nina.




É mais bonito do que eu pensava. Achei que seria mais árido, mas é uma área de transição entre serrado e vegetação amazônica, e nesta época do ano é bem verde.

Palmas é uma cidade bem vazia, ainda em formação, que lembra um pouco Brasília pelas quadras longas que exigem carro para tudo. Não é exatamente meu tipo de cidade. Mas a região é bem bonita, as praias do Rio Tocantins, e por perto há cidadezinhas mais charmosas como Taquaruçu.
Barzinhos e caipirinhas em praia de rio. O pôr-do-sol no Tocantins é lindo. O problema do rio são as piranhas. Eles tentam fazer locais reservados para banho, com cercas de contenção, mas as piranhas SALTAM as redes, e parece que o risco é grande. Nina me falou que uma amiga que veio visitá-la levou uma mordida no primeiro mergulho. Eu arrisquei. Voltei inteirinho, mas rapidinho;não me senti muito confortável de ficar tranquilinho nadando. Domingo fomos para Taquaruçu, nas cachoeiras. Cunhado Micha, com sua Rural Willys que atrai tiozões por onde passa.


Estradinhas.


Trilha.

E trilha.


E trilha.


E a cachoeira.



Parece minha irmã?


Uma panorâmica da ferinha de palmas, de noite.


Provei o Tucupi no Tacacá (ou é o contrário?). Não sou muito dessas comidas aguadas, mas ok.






E Joana, a tartura da família.



Eles me convidaram para voltar em breve, para ir com eles ao Jalapão (que fica a 8 horas de Palmas, em estrada de terra, uma coisa bem roots). "Traz amigo, namorado..." Mas eu acho missão quase impossível encontrar alguém em SP que A) Curta sol, natureza e trilhas B) Esteja disposto a pagar uma passagem pro Tocantins C) Não ouça sertanejo universitário. (aliás, devo dizer que a trilha sonora do caminhotão do cunhadão é de primeira - de Chet Baker a Nick Cave).


Estou mesmo me sentindo completamente perdido entre o povinho moderno do baixo augusta...



Hoje é meu último dia e ainda quero tentar me bronzear - porque posso passar horas e horas no sol que é difícil eu ficar bronzeado, vermelho, nada acontece. Se nem o sol do Brasil profundo puder me caramelizar, não há mais salvação.




AS VIAGENS DE MAIO

Debate em Iguape com Chacal mediado por Reynaldo Damazio.  Está chegando ao fim minha turnê com Ana Paula Maia pelo interior do Rio. ...