30/07/2012

FERIADO DE MIM MESMO



Pronto, chegou a São Paulo a montagem teatral de Feriado de Mim Mesmo, do grupo Teatro de Extremos, do Rio. Por enquanto é num espaço alternativo (e longe), mas é bacana para chegar a outros públicos. E espero que se prolongue em outros espaços de SP e do Brasil...

Já falei aqui, mas sempre é bom repetir, assisti a estreia ano passado, no Rio e fiquei muito, muito feliz com o resultado. Ao mesmo tempo que eles foram muito respeitosos e fiéis ao meu texto, fizeram a montagem deles, muito melhor do que a forma como eu visualizaria esse texto no palco.

Feriado de Mim Mesmo é dos meus livros que tiveram mais repercussão (junto a Mastigando Humanos, o que vendeu mais) e eu fico feliz que ele siga sua vida própria. O filme (que já passou por vários diretores e produtoras) está engavetado. Ainda há perspectivas e possibilidades, mas nada de concreto. Não está fácil eu ganhar as telas. Tudo bem que eu sei que a maior parte da minha obra é complicada de se adaptar, no Brasil, pelo flerte com o fantástico e tudo mais, mas acho que, além de Feriado de Mim Mesmo, Olívio e Pornô-Fantasma (a novelinha contida em Pornofantasma) dariam belos longas. Além disso, acho que A Morte Sem Nome cairia bem nos palcos, com uma atriz fodona. 

Mas é aquela coisa, né? Eu sempre na carreira solo, longe das panelinhas, e ainda sou bem ciumento e desconfiado, confesso que já recusei diversos convites de adaptações que não me pareceram fazer jus ao que eu espero para meus livros. 

Meu mote atual tem sido: "se não pode estar com os melhores, certifique-se de permanecer sozinho."

Tudo a ver com Feriado, aliás, minha apologia ao individualismo. 

Chato de ver que o livro hoje está esgotado. Foi publicado há sete anos, vendeu duas edições e pronto. Longe de ser um bestseller, não justifica uma reedição constante. Eu andei pensando em colocar este e outros dos meus livros esgotados para serem baixados aqui no blog, gratuitamente, mas a verdade é que me interessa mais focar sempre nos novos, nos próximos. Não renego nenhum dos meus livros, mas eles tiveram seu momento, e se surgir uma proposta interessante eu posso reeditá-los no futuro; não vejo muito sentido em ficar insistindo neles quando lancei um livro ano passado, estou lançando um este ano e o próximo provavelmente em 2014. 

Quando eu era jovem e ainda sangrava. 



Falando em lançamentos. Chegou hoje aqui em casa a edição americana de The Future is Not Ours, antologia de literatura latino-americana organizada pelo Diego Trelles Paz, que já saiu em meio-mundo e ganhou alguns prêmios bacanas. Eu estou lá, com Espinha de Peixe, um conto lindinho, mas que acho que representa pouco do que eu faço hoje. De qualquer forma, é bacana estar como único autor brasileiro, sendo publicado até em húngaro.



E para finalizar... Garotos Malditos está na boca do forno. Já pode ser encomendado em alguns sites, como aqui: http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=30175785&sid=77321398914717477509817318

Eu entendo que é um livro juvenil, com um público específico, então não vou pressionar você para comprar, nem vou fazer noite de autógrafos em São Paulo, para obrigar os amigos. Mas vai ter uma mesa e um lançamento na Bienal, agora em agosto. Assim que eu tiver a data confirmadinha e o flyer, posto aqui.


PRÓXIMOS, PÓS E PARALELOS

Já à venda. Saiu esta semana o Perdidas - Histórias para Crianças que Não tem Vez - uma antologia de contos e poemas de grandes autore...