18/07/2012


O QUE ANDA LENDO?



Leandro Juliani, modelo. 


Nazarian: Quer fazer minha coluna, boneco?

Juliani: Como assim? Hahahahaha

Nazarian: Coluna ESCRITA (a coluna servical prefiro EU fazer...).

Juliani: Eu sei disso seu besta... hehehehe

Nazarian: Eu tenho pego todo tipo de pessoas, bato um papo rapidinho aqui sobre o que a pessoa está lendo e publico em forma de bate-papo mesmo, no meu blog. Uma vez por mês sai numa revista de literatura também, mas lá faço só com escritores.

Juliani: Entendi.

Nazarian: E aí, o que tem lido?

Juliani: Ultimamente ando tão bitolado com assuntos da facul que tenho tido pouco tempo para me dedicar à leituras por hobby... O último livro que li foi O Mundo de Sofia...Tão infantil...rs

Nazarian: Ahh, não é tão infantil... Bem, falando em infantil, eu imagino que esse livro seja em parte responsável por esse surto de Sofias que estão nascendo por aí, nome da moda... Mas, gostou?

Juliani: Gostei, é interessante para os totalmente leigos em filosofia poderem descobrir um pouco mais... Assim como eu...heheheheh

Nazarian: Mas é escrito como ficção, não? Não segue uma trama? Já ouvi falar muito desse livro, mas nunca li.

Juliani: É escrito como ficção sim, mas tem uma ordem de acontecimentos...

Nazarian: Como é a trama em si?

Juliani: Bom, Sofia tem 15 anos e um dia voltando pra casa encontrou primeiramente dois envelopes... Dentro desses envelopes há conteúdos que a fazem questionar sua existência, de onde viemos, para onde vamos, etc... E isso se repete com o passar dos dias, despertando-lhe ainda mais o interesse...

Nazarian: Um tarado a está perseguindo...

Juliani: Não é um tarado...kkkkkkkkkkk Mais para frente ela irá descobrir que é seu próprio pai que lhe envias essas correspondências...

Nazarian: Então essa é a moldura fictícia? As perguntas que assolam a filosofia (e a Sofia) vão chegando em envelopes anônimos fazendo ela questionar sua realidade?

Juliani: Exatamente, ao mesmo tempo que lhe dão mais clareza sobre os filósofos da natureza...

Nazarian: "Sofia era uma menina muito inquieta, porém muito feia, coitada. Tinha dúvidas existencialistas e o único homem que lhe mandava cartas era seu próprio pai."

Juliani: hahahahahhaah. Não tinha pensado por esse ponto de vista... Ela não tinha interesse por esse assunto... Nunca tinha se questionado sobre se tinha vindo da barriga da sua mãe ou sido feita pelo cosmos...

Nazarian: Bom, eu posso estar sendo extremamente machista, mas talvez as questões fundamentalmente existencialistas nasçam mesmo com os homens... As mulheres acho que procuram resolver isso... com um homem. Haha. Digo, as mulheres talvez resolvam o "de onde vim" com um "para onde vou" mais concreto, sendo capazes de engravidar. A gravidez talvez seja a maior manobra anti-existencialista...

Juliani: Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Ai, Santiago, to chorando de rir com sua versão do livro....

Nazarian: O homem, mesmo quando se torna pai, permanece essencialmente um filho. Afinal "pai" é um papel meio acessório, dispensável... Você prefere ler coisas assim, com um fundo didático por trás ou curte ficção/entretenimento também?

Juliani: Na verdade li esse livro por indicação de um professor... Mas curto também alguns temas puramente fictícios...

Nazarian:  Em que linha?

Juliani: Li algum tempo atrás também Histórias Extraordinárias.

Nazarian: Uh-hu, Poe. Sabia que tinhas um lado gótico...

Juliani: Achei interessante...Essa linha do Terror me fascina bastante tb... Achei rico e cheio de detalhes...

Nazarian: Hum, hum, agora estamos chegando a algum lugar... Hehehe. Bom, O Mundo de Sofia é um sucesso, né? Você arrisca dizer por quê?

Juliani: Porque fala sobre Filosofia de uma forma que facilita a compreensão... Sem ser maçante... Entende?

Nazarian: Hum, é, as pessoas sempre querem conhecimentos objetivos, mesmo num livro pretensamente de ficção...

Juliani: Exato!!!

O Mundo de Sofia foi publicado no Brasil pela Cia das Letras. 

QUANTO GANHA UM ESCRITOR

Com Paulo Scott na Garopa Literária Aqui em Maresias. Na casa que Murilo alugou. Cheguei nesta noite fria de sábado e fui fazer um ch...