12/05/2013

CHEGANDO AOS... 30. 


Dia das mãe o caralho, é meu aniversário!

Ok. São 36. Melhor assumir. Engraçado que muitos amigos mais velhos do que eu - alguns da minha idade -agora estão ficando mais novos na idade que consta no Facebook, na Wikipedia...

A idade está na cabeça. Você pode ter 40 com mentalidade de 20... se for um retardado mental. Não entendo essas pessoas que dizem que "não sentiram o tempo passar", se sentem jovens. Eu sinto cada segundo dos 36 anos. Manter a forma é um esforço, a cabeça já está mais do que lesada, o ânimo, a empolgação, a paciência já não são os mesmos... Tanta coisa muda. E a maioria para pior.

Mas nem tudo. Talvez ainda haja motivos para comemorar. Por isso comemorei ontem. 

Meu grande amigo Carlos Fortes ofereceu não apenas o apartamento dele em Higienópolis, mas comidinhas, bebidinhas, tudo impecável. Eu não queria abusar, e chamei só os mais chegados. Levei meu famoso sanduíche de pacotinho e fiz brigadeiros psicodélicos com sabores inusitados. Olha aí. 



O de "cristais de sal" é uma tendência europeia - sério, por lá se vê cada vez mais. No brigadeiro a dica é só colocar alguns grãozinhos pequenos de sal grosso junto ao granulado. O de wasabi foi invenção minha (inspirado no Kit Kat de wasabi que comi no Japão) e foi o  melhor de todos. 



Carlos e Gabriel. 

Festa animada. 



Carlos, o anfitrião, é amigo recente, mas para sempre. 


Meninos lindos. 

Meninas lindas. 



Laerte e Bruno. 

Gabriel e Juliana. 



Viu? Os brigadeiros foram sucesso. E fiz cinco latas de leite moça. 


A ideia era fazer "cara de Santiago", mas eu mesmo saí com cara de idiota. 

Núcleo do reveillon de Floripa.


É ele. 



Fim de festa.


COMEMORAÇÕES

Fim de semana em Maresias.  A neve enfim chegou. Semana mais fria do ano no Brasil coincidiu com a publicação de meu nono livro, Nev...