13/11/2013

O REI DA BALADA (LITERÁRIA)


Marcelino Freire. 


Pensei que se eu tivesse de escrever, na vida, uma outra peça de teatro, escreveria esta, a de um dramaturgo de sucesso que atravessa o Brasil em um carro funerário, levando, para seu último descanso, o corpo de um garoto de programa com quem ele havia trepado, uma história, digamos, de amizade, ao que parece, também daria um bom filme, essa viagem, se não fosse ela, em vez de ficção, a mais pura verdade. 

Há alguns meses discuti aqui (e com alunos de oficina) as fronteiras entre romance, novela, conto, crônica. Como grande parte dos romances brasileiros contemporâneos se aproximam mais de novelas, como a novela pode não ser um gênero menor; agora Marcelino Freire surgiu para embaralhar esses conceitos.

Nossos Ossos é seu primeiro romance, ou novela, ou como ele chama "prosa longa", o certo é que não é um livro de contos. Mas quem já está familiarizado com sua obra vai se surpreender em como ele manteve a mesma identidade, oralidade e o ritmo de sua escrita numa única história que se estende por 120 páginas. 

As imagens emblemáticas e as situações insólitas são narradas por ele de maneira telegráfica, palavra puxando palavra, no mesmo fôlego que ele usava para a "prosa curta", que funciona incrivelmente bem também aqui. É um "romance" como nenhum outro e como só ele poderia fazer. 

Um dramaturgo recebe a notícia da morte de seu "boy" (ou michê) e decide levar o corpo de volta à família, viajando de São Paulo até o sertão do Recife. Assim o livro é dividido, metade em drama urbano, metade em roadbook. Como é espertamente sugerido no parágrafo selecionado, daria um belo filme, ou peça, mas acima de tudo daria um belo audiobook, com o próprio Marcelino na leitura, como faz tão bem. 

Estendendo as fronteiras da literatura, não só no papel, semana que vem começa a sua Balada Literária, evento que ele organiza há sete anos, e que mistura literatura, música, teatro e artes plásticas. 

Eu também estarei lá, mediando uma mesa. Vocês podem ver a programação completa aqui: 


Mas antes, neste final de semana, estarei na Fliporto, no braço "Nova Geração", dedicado aos jovens, lançando a nova edição de Mastigando Humanos e Garotos Malditos. Sempre sou recebido com muito carinho em Pernambuco. E vai ser ótimo estar lá pela terceira vez. 

É domingo, 17h, em Olinda. 

Programação completa aqui: 



 No lançamento de Marcelino, semana passada. 

PRÓXIMOS, PÓS E PARALELOS

Já à venda. Saiu esta semana o Perdidas - Histórias para Crianças que Não tem Vez - uma antologia de contos e poemas de grandes autore...