30/08/2015

FLIARAXÁ

Debate com Marçal Aquino, Antônia Pellegrino e eu, mediados por Carlos Herculano Lopes. (Foto: Rubens Weil/Infinito)

Acabo de voltar de mais um Fliaraxá, festival literário dos mais bacanas, no triângulo mineiro. A organização do pessoal do Sempre um Papo é sempre impecável e a estadia no mítico Tauá Grande Hotel já faz parte da identidade do evento.

Com as querida Laura Conrado e Antônia Pellegrino, e o organizador Afonso Borges.

Minha mesa foi na tarde de sábado, discutindo cinema e literatura novamente com o Marçal Aquino e a estreia da participação da Antônia Pellegrino, que é bem conhecida como roteirista de filmes, séries e novelas, mas está começando na literatura. Começou cheio e terminou lotado. Os debates só têm uma hora e, com três pessoas, achei que podia ficar um pouco raso, mas deu para discutir razoavelmente e responder perguntas da plateia. Bacana ouvir a experiência deles não só na mesa, mas estendendo pela noite nos bares. 

A mesa do Xico Sá com o Sergio Abranches estava concorrida, mas privilégio é poder conversar tranquilamente com eles
depois, no bar do hotel.


Essa para mim é a parte mais legal dos eventos literários, poder estender para conversas de bastidores no café da manhã, na piscina, na madrugada. Bebi ontem no bar do hotel com o querido Xico Sá, jantei com o Fernando Bonassi, conversei com Marina Colasanti na piscina. (Ela reclamando da música alta: "O Brasil não gosta de silêncio - sabe por quê? Porque não quer que a gente pense..."). 

A mesa do argentino Leopoldo Brizuela com o Bernardo Carvalho.

Como fiquei quatro dias, também tive tempo para trabalhar durante as manhãs. Finalmente encontrei meu próximo romance - ainda no começo, mas já tenho um ótimo caminho - então estou mergulhando para terminar daqui a um ano, publicar, quem sabe, em 2017. 

Saindo do hotel com Marçal, Bonassi e Antônia. 

Setembro será um mês tranquilo, sem eventos para mim, mas em outubro já tenho dois debates marcados e uma bela viagem internacional... Aviso tudo por aqui. 

Escritor sofre...


UM ANO TREVOSO

Saindo do poço... Não foi fácil para ninguém, não se engane. Não foi fácil para mim. Estava revendo há pouco minhas retrospectivas de a...