12/08/2015

NÓS

Resenhei o romance de David Nicholls na Folha deste sábado.

É preciso muita autoconfiança para lançar uma obra com um título tão genérico como "Nós" (publicada no Brasil pela Intrínseca em tradução literal). É ter certeza de que venderá apenas pelo nome do autor.David Nicholls, britânico de 48 anos, conquistou sucesso mundial com "Um dia", de 2009. O romance vendeu mais de 400 exemplares só no Brasil e ganhou adaptação para os cinemas, estrelada por Anne Hathaway.

Assim como o título, a trama de "Nós" é bastante genérica. Douglas, um bioquímico metódico, depara-se aos 54 anos com o desabamento dos alicerces que compõem sua vida familiar. O filho adolescente está saindo de casa para a faculdade, e a mulher quer se separar. Antes disso, planejam uma grande viagem pela Europa. Douglas terá a chance de reconquistar a mulher e oferecer ao filho uma rica bagagem cultural. O planejamento rigoroso do itinerário, feito pelo protagonista, é frustrado por brigas constantes dos três, que levam o garoto a viajar pelo continente por conta própria.
Seguindo pistas para descobrir o paradeiro do filho, Douglas cruza Alemanha, Itália e Espanha. A viagem é entremeada por lembranças do início do casamento, a conquista e a solidificação da família. Uma estrutura de capítulos curtos e texto objetivo, que tem se tornado uma tendência atual.

Não há nada de inédito ou espetacular, mas a visão aguda de Nicholls para os dramas cotidianos é o que torna o romance especialmente envolvente. O protagonista parece personificar o pai mais padrão possível, e seus atritos com o filho seguem esse tom. Acaba se tornando uma boa representação da "utopia da paternidade", com Douglas constatando que nunca terá com o filho a proximidade que esse tem com a mãe. Nesse ponto, o romance lembra "Precisamos Falar Sobre Kevin", de Lionel Shriver (também adaptado para o cinema), ao questionar as noções de "amor incondicional" de uma família, mas sem o mesmo peso e estranheza.

"Nós" se revela uma leitura prazerosa, mas totalmente esquecível. Romance de viagem tragicômico, sobre um protagonista em crise de meia-idade. Por sinal, o humor é um ponto positivo da obra, que foi preservado (se não "ressaltado") pela competente tradução.


NÓS

AUTOR David Nicholls

EDITORA Intrínseca

TRADUÇÃO Alexandre Raposo

QUANTO R$ 39,90 (384 págs.)

Avaliação: bom

A QUEM POSSA INTERESSAR...

Eu e Raphael, apocalípticos e integrados.  É aquele velho ranço: o autor que vende ressente não ser levado a sério, o autor que é leva...