27/11/2016

OS MELHORES FILMES DE TERROR DE 2016



Terror foi o que não faltou em 2016. E se a crise minou minhas viagens, minha felicidade, consegui ver bons filmes que Murilo arrumou para nós.

A lista, como sempre, é algo extremamente pessoal. Eu tenho aquele gosto pelo terror alternativo, e alguns dos melhores filmes são na verdade péssimos, mas pelo menos acrescentam, trazem algo de novo.

Alguns que saíram este ano (como “A Bruxa”) eu já tinha visto e colocado na lista do ano passado e alguns que vi este ano são um pouquinho mais antigos, mas todos razoavelmente recentes; acho que serve como uma lista em ordem aleatória de boas tendências do terror atual. Vamos lá:

TRASH FIRE


Mistura de comédia hipster com thriller. Com uma gravidez acidental, uma jovem tenta salvar seu relacionamento conhecendo a família do namorado. Encontra uma avó maníaca religiosa e uma irmã sociopata, sobrevivente de um incêndio. Do mesmo diretor de “Excision”, que está se especializando nesse terror moderno, esquisito e descolado.


HEADLESS

Este é um daqueles: melhores-piores, terror ultrahardcore semi-amador, realizado por financiamento coletivo. Não tem muita história: é um assassino mascarado que mata mulheres, corta cabeças, come seus olhos, entre flashbacks de sua infância de abusos. É um spin-off de “Found” (que postei aqui ano passado). Vale pela ousadia, os efeitos asquerosos de maquiagem e, acima de tudo, o clima surrealista com toques de cinema de arte, apesar das atuações sofríveis.

NINA FOREVER


Comédia de humo negro bizarra, em que uma mulher morta aparece literalmente como um fantasma para atrapalhar o novo romance de seu namorado. A idéia é ótima, mas perde um pouco de fôlego no decorrer do filme. Ainda assim, é um filme bem diferente e, de certa forma, bonito.  

EMELIE


Dos melhores da lista. Três crianças são deixadas com uma nova babá, que é uma psicopata sequestradora de crianças. As motivações dela, depois de reveladas, são um pouco frustrantes. E a conclusão é meio “fuem”, mas a tensão se mantém por grande parte do filme e o elenco mirim é sensacional.

BONECO DO MAL


Ok, esse é dos mais comerciais da lista, e muito criticado. Eu pessoalmente me surpreendi bem com a revelação final e com “o monstro” (sem dar grandes spoilers aqui). A história é aquela: uma mulher é contratada para tomar conta da casa e de um boneco, que os donos tratam como filho. Inicialmente descrente, aos poucos ela começa a acreditar que o boneco está vivo.

THE ONES BELLOW


Outro dos grandes filmes da lista. Uma mistura de “A Mão que Balança o Berço” com “O Bebê de Rosemary”. Um casal esperando um bebê se torna amigo de vizinhos na mesma situação. Quando a vizinha perde o bebê num acidente, se estabelece um relacionamento doentio e paranóico.

SACRAMENT


Daqueles bem discutíveis, meio trash, mas com escolhas ousadas e diferentes, como o casal de protagonistas gays. Um grupo de amigos viajando de férias acaba numa cidade de maníacos religiosos. Basicamente um terror de gays X evangélicos.

CREEP


Acho que seria esse o melhor de todos. É um found footage, ok, mas se justifica. Um cara é contratado para gravar um vídeo com um paciente terminal de câncer, que quer deixar um registro para o filho. Aos poucos vai percebendo que a doença de seu cliente é outra, e ele tem de sobreviver a um relacionamento obsessivo. Filme esquisito, perturbador, com um final matador.

THE INVITATION


Outro daqueles filmes inquietantes de paranoia e fanatismo religioso: temas que parecem bem propícios ao terror atual. Um grupo de amigos se encontra depois de muito tempo num jantar na casa de um deles. O ex-namorado da anfitriã suspeita de que haja intenções sinistras por trás, e traumas do passado podem vir à tona.

THE NEON DEMON


Esse dividiu opiniões... ou foi considerado uma merda mesmo. Filme do diretor de “Drive”, mostra a escalada de uma nova modelo, que desperta inveja em suas colegas. É pretensioso, poser, forçado, mas me conquistou pelo final trash e cínico. Merece ser visto.

THE GOOD NEIGHBOR

Dois amigos decidem “trollar” o vizinho, um velhinho solitário, fazendo-o acreditar que sua casa está assombrada. Aos poucos, começam a suspeitar de que o velhinho pode guardar segredos ainda mais assustadores. Surpreendente e com um ótimo elenco jovem.



COELHA VAMPIRA

Ilustração de Marcos Garuti para meu conto, na Revista E.                  Na noite de 28 de março de 2017, o escritor gaúcho João ...