07/10/2008

"SAMBA"

Começa nesta quarta, dia 08, a Mostra Sesc de Artes 2008, que reune música, teatro, literatura, artes visuais e muito mais, em todas as unidades do Sesc.



Eu participo de uma instalação nas escadarias do Sesc Pinheiros, novamente em parceria com Alexandre Matos (que ilustrou meu livro fantasma).







Alê e eu.





Nossa idéia foi criar sombras de personagens descendo e subindo, com suas narrativas internas, como se as sombras revelassem o verdadeiro estado do indivíduo.



"Impressionante o que se esquece por essas escadas..." (Aqui, no caso, é um coração).


Fizemos uma anoréxica perdendo calorias pelos degraus, um fumante esvaecendo em fumaça, um homem com o coração vazio, crianças correndo, uma grávida flutuando e até (claro) um jacaré. São sete lances de escadas, sete grupos de personagens.





O layout.


A montagem.



O resultado.




Acho uma delícia criar essas coisas. E é legal receber convites de gente que percebe que o escritor é, antes de tudo, um criador, que pode ousar além do papel, da tela, do texto.




Mais um jacaré.


Fora que minha parceria com o Alexandre Matos está afinadinha, ele já ilustrou diversos dos meus conceitos (em livro, jornal e agora parede) e nossa arte casa super bem.


O topete é dele. A fumaça é minha...

A Anoréxica: "Quanto mais penso sobre isso, mais peso sobre mim mesma. Mais uma escada e menos um quilo. Uma maçã a menos, ao menos, eu consigo."

"Ela desceu as escadas. Jurei que não ia atrás. Sem ela é mais leve a subida. Mas com esse buraco no peito é mais fácil afundar."


"Não é a gravidez, é a gravidade. A gravidade é que me puxa para trás. É só a física que me puxa para baixo. Meu futuro me faz flutuar."


O nome da instalação é "Samba", porque fiquei dias tentando pensar em algo com "Sombra" e achei que Samba tinha um som parecido, tinha ritmo, movimento e dava samba. Fora que eu e o Alê temos tão pouco a ver com samba, que acho que seria essa nossa versão, sombria, trevosa, mas ainda bem humorada e "sweet".


A equipe toda de montagem.





Fica pelo menos até dia 18, no Sesc Pinheiros (Talvez fique permanente, mas eu não vou mais lá ver, porque tenho medo de amanhã já estar rabiscado, rasgado, interferido... Sabe como é, a gente cria os filhos pro mundo, depois que coloca na rua, não é mais nosso...)



Aproveite e cheque toda a programação da Mostra, porque tem coisas bem legais, Literatura de Celular, aquele patinho de borracha gigante (no Sesc Itaquera) e muito mais:



http://www.mostrasescdeartes.com.br/blog/

VOTUPORANGA, SÃO PAULO, SÃO ROQUE E FIM!

Quinta agora, com Reynaldo Damázio. Se há algo de que não posso me queixar este ano é dos eventos. Antes mesmo de lançar o livro novo o...