14/06/2011

SEMPRE UM PAPO
Matéria comigo e com a Ana Paula, em BH.



Tenho feito muito poucos eventos literários eu sei. Reparei que faz praticamente UM ANO desde o último evento literário que participei. Tenho certa culpa, porque recusei algumas coisas, e em outras eu estava viajando, sortindo! vivendo! e não pude ir. Mas também não tem surgido grandes convites não. E eu sempre estou disposto a viajar mais pelo Brasil...

(foto: Infinito Fotografia)


Agora acabei de voltar de Belo Horizonte. Viagem ótima-ótima. Nunca havia estado lá, mas fui agora no momento certo, e em grande estilo.

Convite do jornalista Afonso Borges, que organiza há anos o "Sempre um Papo", debates de literatura com escritores - e digo, dos eventos mais bem organizados que já fui. Hospedagem num hotel ótimo, divulgação impecável, debate alto-nível. E eles ainda entregaram para mim e para Ana Paula, antes de irmos embora, clipping completo (em CD e impresso) do evento, com todas as matérias que saíram (e saíram matérias grandes do debate e dos nossos livros nos três principais jornais de Minas). Nem as EDITORAS fazem um trabalho assim, tão bem feito. É assim que tem de ser feito. Fora que o Afonso e sua equipe são gente boníssima.

Terminamos a noite ontem num belo restaurante, onde eu comi uma bela lagosta. (Veja só, tenho de ir até Minas para matar saudades de lagosta...)



Eu e a Ana (centro) com a Débora, Afonso, Eduardo e Paulo, queridos que encontrei por lá.


Encontrar Ana Paula Maia também é sempre ótimo. Além de ser uma pessoa tranquilíssima, é uma escritora de talento inegável, com um universo próprio fascinante. Inclusive ela estava de pé engessado, que conquistou numa caçada de javalis.


O debate foi na segunda, mas fui para BH antes, no final de semana, curtir um pouco a cidade. Passei a maior parte do tempo no hotel, na verdade, trabalhando, dormindo, mas deu para sair bem na noite, e de quebra vi um show de graça do Pato Fu na Praça da Liberdade, domingo. Lindinho-lindinho, bem voltado ao público infantil, com fantoches, aqueles instrumentos de brinquedo... Uma coisa para humilhar a Banda Mais Bonita da Cidade, sabe? Mostrar como é possível fazer "música do bem" sem ser riponga pau no cu? A versão de "Ovelha Negra" (Rita Lee) com a praça toda cantando junto foi emocionante.

Domingo no parque.


E voltei para SP hoje, direto para a caneca do Gordo. Gravei minha QUARTA entrevista no Programa do Jô. E olha, sério, foi a melhor de todas. A entrevista deu meia hora - e não só ele reprisou aquelas perguntas clássicas (do disk-sexo, disk-horóscopo, blablablá), mas falamos bem do Pornofantasma, de quando eu estudava finlandês, de traduções, répteis, Mastigando Humanos; Jô inclusive me tirou do armário e questionou minha vida sexual em público...



Se não cortarem a entrevista (que ficou mesmo bem longa) em breve você assiste tudo. Disseram que só deve ir ao ar em agosto, mas ainda não me deram a data... Leia este blog religiosamente, todos os dias. Que você não perderá... Hi-hi.

AS VIAGENS DE MAIO

Debate em Iguape com Chacal mediado por Reynaldo Damazio.  Está chegando ao fim minha turnê com Ana Paula Maia pelo interior do Rio. ...