31/07/2012

O QUE ANDA LENDO?



Vivianne Hitomi Wakuda, confeiteira. 

Nazarian: Boneca, vamos fazer minha coluna?

Wakuda: Vamos!

Nazarian: Que está lendo?

Wakuda:  Carvão Animal [Ana Paula Maia].

Nazarian: Ahhhhhhh, sério? Hahaha. Ou só está puxando meu saco porque sabe que sou fã da Namaia?

Wakuda:  Nãaaao. Gosto muito dela

Nazarian: E não tinha lido esse ainda?

Wakuda: Não, tinha comprado, mas demorei a ler. Porque desenterrei Querido Scott, Querida Zelda, que estava na casa da minha mãe, no interior e acabei lendo antes, haha. Relendo aliás.

Nazarian: E o Carvão?

Wakuda:  Li em seguida, gostei! Mas ainda prefiro Entre Rinhas de Cachorros e Porcos Abatidos.

Nazarian: Sim, o Entre Rinhas é o meu favorito dela. Gosto muito do título do Carvão Animal, e também dessa coisa dela seguir o universo dela, mas ampliando para os bombeiros, os crematórios. Aliás, bombeiros trash, toscos, mais próximos dos lixeiros. Haha. Ela acaba com o glamour daquela coisa bombeiro símbolo sexual.

Wakuda:  Siim! Além de achar Entre Rinhas mais visceral.

Nazarian. Sinto que o Carvão Animal tem uma preocupação poético-literária maior, que às vezes parece que conflita um pouco com a crueza do universo dela.

Wakuda:  Exato! Mas não deixa de ser muito bom, dá até para sentir o cheiro dos corpos em chama, nos momentos da cremação. Haha.

Nazarian: Você costuma ler muito literatura brasileira contemporânea, não? Isso não é muito comum para quem não é do meio... Dizem que os 3 mil leitores de literatura contemporânea que o Brasil tem são os 3 mil escritores e críticos que existem.

Wakuda:  Sim, mas isso de uns 8 anos pra cá. Comecei a acompanhar seu blog, e me interessei pelos lançamentos que você citava lá, e passei a ler e conhecer mais esses jovens escritores e achei bem interessante. Resumindo: a culpa é sua.

Nazarian: Ohhh . Agora pode parar de ler todo mundo! Que esse mundo literário só me deu desgosto! Volta pro Harry Potter!

Wakuda: Mas então, antes de 'descobrir' esses novos escritores, ficava muito entre Neil Gaiman, livros de gastronomia, escritores na maioria das vezes internacionais. Porque não os conhecia. 


Nazarian: Hum, então ficava na gastronomia e viu para vender um Mastigando Humanos que achou que era interessante para variar o cardápio?

Wakuda: Nããão. Antes do blog tinha visto seu lançamento na Carta Capital, aí comprei o livro e procurei saber mais.



Nazarian: E você também passou/passa pela vontade de escrever, publicar? Geralmente o que a gente mais ouve dos leitores é "eu também escrevo."

Wakuda: Não, não escrevo, só leio. Talvez num futuro distante pense em publicar um livro de Confeitaria. Mas nada além disso.

Nazarian: Ahhh, meu Deus. Você é a leitora perfeita, Hitomi. Lê, é fiel, e em vez de trazer originais me traz confeitos. [No meu último lançamento, que era meu aniversário, ela me levou um bolo-mousse perfeito.] Se todos fossem iguais a você... Não preciso falar mais nada. Acabou a coluna. Nunca vou encontrar uma leitora melhor. Haha. 


Carvão Animal, romance da carioca Ana Paula Maia, foi publicado em 2011, pela Record. 

QUANTO GANHA UM ESCRITOR

Com Paulo Scott na Garopa Literária Aqui em Maresias. Na casa que Murilo alugou. Cheguei nesta noite fria de sábado e fui fazer um ch...