26/04/2006

MANTEIGA NOS BOLSOS É REFRESCO

Preocupado com meu coração, que endurece a cada aproximação do inverno, coloquei potinhos de manteiga Vigor no bolso esquerdo da minha camisa. Assim, quando a bala perfurar meu peito, estarei devidamente amanteigado para o caçador que me assará no espeto...

"Não espere por mudanças, espere por acontecimentos", me disse Ana Paula Maia por email. Puxa vida, é verdade. As coisas acontecem mas pouca coisa muda, porque sou apenas um e sou sempre o mesmo. E qualquer cenário que eu olhar será sempre com os mesmos olhos. E as sinapses possíveis são sempre as mesmas. E o coração que bate por ti é o mesmo que bateu por ela... e que bate pela esteira na academia.

Falando em novos cenários, semana que vem sai um conto meu numa antologia italiana. Não sei o nome da antologia, nem o nome do meu conto em italiano e ainda não recebi o ca$h, mas deve estar chegando. De qualquer forma, não gosto mais do conto – "Seis Dedos pra Contar" – acho chato. Quem escolheu foi minha agente, ela deve saber o que está fazendo.

Também estamos preparando uma sample traduction de "A Morte Sem Nome" em inglês. Vamos ver se dá certo. Rodrigo Novaes – artista plástico e amigo que trabalhou de barman comigo em Londres – sugeriu "Nameless Death" como título. Achei legal.

A edição portuguesa até hoje não saiu, que eu saiba. Recebi o adiantamento, contrato, mandei os originais, mas ainda não vi o livro. Enfim, os processos são lentos. Não é a toa que um dos prêmios mais importantes de literatura aqui no Brasil se chama "Jabuti".

Mas esperem os répteis que preparei para "Mastigando Humanos"... Embora eu saiba que as pessoas preferem gatinhos, cachorrinhos, animais bonzinhos que não contradizem....

Estou desde segunda trancado em casa, lendo ininterruptamente, mas nada muito sofisticado. Uma biografia do Suede, um livro de herpetologia e um de sadomasoquismo. Puxa, puxa, agora que percebi, tudo muito "animal nitrate", não?

So in your broken home, he broke all your bones...

Agora preciso sair porque acabou a comida e a água e estou morrendo de sede.

LEVE NEVE

Com minha herdeira, a Trevosinha Valentina.  Lançamento ontem em São Paulo. São Paulo é o que conta - é minha casa, minha base, daqui...