23/10/2004

SANTA SANGRE

Levei nesta sexta na (Editora) Planeta as fotos que fiz com o Daniel (Luciancencov) no Lord Palace Hotel. Ficaram ótimas. Conseguimos não só a foto minha para a orelha do próximo livro, como uma foto para a CAPA. Já está aprovada. Logicamente, não é meu rosto nem nada assim, mas segue a linha "body art / auto-mutilação" que eu venho perseguindo desde 96.

ALIÁS, venho fazendo ótimas fotos por esses anos, sem falsa modéstia, graças à parceria de fotógrafos bem talentosos. As primeiras que eu fiz, ainda para o curso de História da Arte da FAAP, foram com o Luiz Venâncio (que hoje toca na banda Pullovers). Fiz também algumas para o curso de fotografia com o Pedro Palhares Fernandez e tive a ótima direção de fotografia do Henrique Rodriguez no meu curta-snuff "Ame o Garoto que Segura a Faca", de 97 (não me peçam para ver esse curta, é tosquíssimo - eu tinha 19 anos - só mesmo a fotografia e a direção de arte que ficaram ótimas).

Para a divulgação de "Olívio" e "A Mulher Barbada", eu fiz as fotos com o Ambooleg. "A Morte Sem Nome" e "Feriado de Mim Mesmo" foram feitas com o Daniel Luciancencov. E infelizmente esses dois desleixados não têm site com os trabalhos deles para eu colocar o link aqui.

Geralmente eu só participo da concepção e produção visual mesmo, mas tenho alguns cliques bons. Apesar de eu ter estudado um pouco fotografia, nunca tive uma máquina que preste, para me dedicar mais. É um hobbie gostoso, e uma forma de ilustrar meu trabalho. Mas FOTOLOG eu acho um pouco além da conta, haha.

E por falar em auto-mutilação, finalmente chegaram em casa os livros do Clive Barker que eu encomendei pela Amazon: "The Helbound Heart" e "Books of Blood 1-3". Para falar a verdade, não sou muito fã do Cliver Barker não. Acho os filmes dele péssimos (assisti "Hellraiser", "Nightbreed" e "Candyman"), todos têm ótimas idéias/conceitos, que são arruinados por uma direção tosca e atores de fundo de quintal. De repente os livros são melhores. A série de quadrinhos "Hellraiser" é maravilhosa (mas também não é assinada por ele, são outros artistas trabalhando o conceito). De livro dele mesmo eu só li "The Great and Secret Show", que começa muito bem, depois se torna tão abstrato que eu larguei.

Chegou aqui também "Ring", o romance de Koji Suzuki que inspirou o filme "O Chamado".

E antes que eu me esqueça, segunda-feira vou dar uma entrevista na Rádio Cultura às 10:30 da manhã. Não sei se é ao vivo. Se for, já estão avisados. Fiz uma ótima entrevista lá no ano passado.

QUANTO GANHA UM ESCRITOR

Com Paulo Scott na Garopa Literária Aqui em Maresias. Na casa que Murilo alugou. Cheguei nesta noite fria de sábado e fui fazer um ch...