23/10/2004

SANTA SANGRE

Levei nesta sexta na (Editora) Planeta as fotos que fiz com o Daniel (Luciancencov) no Lord Palace Hotel. Ficaram ótimas. Conseguimos não só a foto minha para a orelha do próximo livro, como uma foto para a CAPA. Já está aprovada. Logicamente, não é meu rosto nem nada assim, mas segue a linha "body art / auto-mutilação" que eu venho perseguindo desde 96.

ALIÁS, venho fazendo ótimas fotos por esses anos, sem falsa modéstia, graças à parceria de fotógrafos bem talentosos. As primeiras que eu fiz, ainda para o curso de História da Arte da FAAP, foram com o Luiz Venâncio (que hoje toca na banda Pullovers). Fiz também algumas para o curso de fotografia com o Pedro Palhares Fernandez e tive a ótima direção de fotografia do Henrique Rodriguez no meu curta-snuff "Ame o Garoto que Segura a Faca", de 97 (não me peçam para ver esse curta, é tosquíssimo - eu tinha 19 anos - só mesmo a fotografia e a direção de arte que ficaram ótimas).

Para a divulgação de "Olívio" e "A Mulher Barbada", eu fiz as fotos com o Ambooleg. "A Morte Sem Nome" e "Feriado de Mim Mesmo" foram feitas com o Daniel Luciancencov. E infelizmente esses dois desleixados não têm site com os trabalhos deles para eu colocar o link aqui.

Geralmente eu só participo da concepção e produção visual mesmo, mas tenho alguns cliques bons. Apesar de eu ter estudado um pouco fotografia, nunca tive uma máquina que preste, para me dedicar mais. É um hobbie gostoso, e uma forma de ilustrar meu trabalho. Mas FOTOLOG eu acho um pouco além da conta, haha.

E por falar em auto-mutilação, finalmente chegaram em casa os livros do Clive Barker que eu encomendei pela Amazon: "The Helbound Heart" e "Books of Blood 1-3". Para falar a verdade, não sou muito fã do Cliver Barker não. Acho os filmes dele péssimos (assisti "Hellraiser", "Nightbreed" e "Candyman"), todos têm ótimas idéias/conceitos, que são arruinados por uma direção tosca e atores de fundo de quintal. De repente os livros são melhores. A série de quadrinhos "Hellraiser" é maravilhosa (mas também não é assinada por ele, são outros artistas trabalhando o conceito). De livro dele mesmo eu só li "The Great and Secret Show", que começa muito bem, depois se torna tão abstrato que eu larguei.

Chegou aqui também "Ring", o romance de Koji Suzuki que inspirou o filme "O Chamado".

E antes que eu me esqueça, segunda-feira vou dar uma entrevista na Rádio Cultura às 10:30 da manhã. Não sei se é ao vivo. Se for, já estão avisados. Fiz uma ótima entrevista lá no ano passado.

VOTUPORANGA, SÃO PAULO, SÃO ROQUE E FIM!

Quinta agora, com Reynaldo Damázio. Se há algo de que não posso me queixar este ano é dos eventos. Antes mesmo de lançar o livro novo o...