07/10/2004

TSAI MING-LIANG ME VISITOU.

Esses dias fui acordado com uma enorme ressaca pelo zelador do prédio no interfone falando de um "vazamento do meu apartamento". Já imagino os pedreiros quebrando o chão e perfurando minha paz. Não adianta trancar a porta, ligar a secretária eletrônica, pagar as contas em dia e ser um bom menino. Sempre surgem novidades. E novidades cotidianas são como pequenas tragédias para mim.

ALIÁS, "Feriado de Mim Mesmo", meu próximo romance (ou novela), é sobre isso.

E sobre isso também são muitos dos filmes do Tsai Ming Liang (principalmente "O Buraco" - a imagem de uma vida vazando sobre a outra...) Eu acho muito mais poético ver na tela do que no meu apartamento. Quem quiser saber um pouco mais sobre ele, pode checar no:

http://www.sensesofcinema.com/contents/directors/03/tsai.html

Meu filme favorito dele (e um dos meus favoritos de todos os tempos) é "Adeus Dragon Inn", que eu vi na Mostra do ano passado. É basicamente a última sessão de um cinema tradicional em Taiwan. Não tem muita história. É você sentado no cinema vendo os atores sentados no cinema, um exercício extremo de metalinguagem. Na sessão que eu fui, muita gente saiu no meio, muita gente ria de nervoso, principalmente pelos planos longuíiiiiissimos do diretor (que nesse filme vão ao limite). Ah, mas eu gosto. E é o tipo de coisa que só faz sentido ver no cinema mesmo.

Para quem acha que basta ter olhos puxados para o filme já ser "de arte", mostro mais uma prova ao contrário que tive nesta semana. Fui ver "Passagem Azul", no Cinesesc. Não entendi muito bem o que o filme fazia lá. É um draminha teen nada artístico, bem tolinho, embora tenha coisas bonitinhas...Se os atores abrissem mais os olhos, poderia ser um filme independente americano. E independência não é sinônimo de arte, nem morte. Mas enfim, eu prefiro ver teens de olhos puxados mesmo...

E (felizmente) como não são só vazamentos que chegam ao meu apartamento, recebi esta semana pelo correio dois livros do Rio. "Prosas Cariocas" – enviado pelo Flávio Izhaki – e "Memória dos Barcos" – do Marcelo Moutinho (que ALIÁS assinou hoje no JB uma matéria sobre "a nova prosa", com foto minha e tudo). Agradeço em público. Sempre adoro quando me mandam livros.


VOTUPORANGA, SÃO PAULO, SÃO ROQUE E FIM!

Quinta agora, com Reynaldo Damázio. Se há algo de que não posso me queixar este ano é dos eventos. Antes mesmo de lançar o livro novo o...