13/01/2005

ONDE ANDA OLGA DEL VOLGA

Assisti outro dia, no Canal Brasil, o filme "Onda Nova" , de José Antonio Fernandez Garcia e Ícaro Martins. É um filme nacional tosquíssimo de 1983, sobre um time de futebol feminino. Não tem muita história. Parece apenas que os diretores quiseram retratar o povo moderrrrrrrno dos 80 e todos seus fetiches. É divertidíssimo, datadíssimo e com um povinho gostosinho. Tem mina com mina, mino com mino, mina com mino e, no meio disso tudo, Patrício Bisso.

Alguém lembra dele? Um precursor cult das drags, que criou a personagem Olga del Volga, uma sexóloga neurótica. Ele fez também "O Beijo da Mulher Aranha", do Babenco. E tenho gravado uma música antiga dele que é ótima:

Guitarra elétrica, geringonça tétrica
Se lembra da sanfona da Adelaide Chiozzo, que cafona.
Violão acústico, que trambolho rústico.
Deixa que a Agnalda toca o piano de calda.


Hehe, ok, isso é só um trecho. No "Onda Nova" ele interpreta uma mãe moralista, com aquele sotaque argentino dele, peruca e tudo. Fui pesquisar por onde anda o Patrício.

Na Internet consta que ele vai dirigir um filme sobre a Olga del Volga com um elenco de estrelas. Rita Lee (como Evita Peron), Agnaldo Rayol (como Stalin), José Wilker (como Freud), além de Fernanda Montenegro, Hebe Camargo e Regina Duarte. Como ele vai pagar todo esse povo?

Ai, ai, e hoje em dia temos Bianca Exótica no poder...

Outro filme igualmente absurdo, que eu vi semana passada é "O Filho de Chucky". Foram um pouco além da conta, mas vale só pela Jennifer Tilly gorda interpretando ela mesma em fim de carreira. Ela até transa com um rapper para conseguir o papel de Virgem Maria num filme, haha. Quem está em fim de carreira mesmo é o Chucky. Tinham de colocar ele pra lutar com o Freddy, o Jason e o Michael Myers. Podiam fazer um vale tudo dos monstros, não? Aliás, imagine isso em videogame, ia ser ótimo...

E de "O Grito" não vou nem comentar, porque sou fiel à Samara.

FIM DE SEMANA DO TERROR

A turma.  Passei os últimos dias trancado com uma dúzia de malucos, num sítio afastado, sem sinal de celular e internet. O “Fim d...