17/08/2005

RÍSPIDOS SE VÃO

"Posso demonstrar minhas idéias com tranqüilidade, justamente por darem tão pouco crédito a elas. O que digo é que - da mesma forma que as idéias viajam como ondas pelo espaço e podem ser desviadas, apreendidas e modificadas em seu percurso - quando são registradas e decodificadas graficamente podem ter um efeito semelhante à radiação. Dessa forma, quando alguém lê, por exemplo, a frase ‘ríspidos se vão', está se tornando mais propenso à desenvolver uma espécie de câncer de intestino. Não convém aqui entrar nos detalhes de como cada caractere contribue para isso, levaria muito tempo e os senhores não dispoem de tanto, mas posso dizer que a seqüência de letras e o ritmo mental criado pelo efeito da frase são os causadores do mal. Logicamente que isso depende muito da interpretação e da predisposição do leitor. Meus opositores, que criticam tão duramente minhas teses, são os primeiros a padecer por efeito das mesmas, simplesmente porque forçam suas mentes a lultar contra essas idéias, não as deixando fluir livremente, acumulando-as em seu cérebros como se fossem antígenos e potencializando seus efeitos negativos. Dessa forma, posso demonstrar minhas idéias com tranqüilidade, justamente por darem tão pouco crédito a elas." Nicolay Poloiev (1813-1887)


Ps- Ei, ainda tenho "Olívios" para vender aqui. 21 pila. Autografado. Entregue na sua casa. Em todo o Brasil. Me mandem um email, pequerruchada.

UM ANO TREVOSO

Saindo do poço... Não foi fácil para ninguém, não se engane. Não foi fácil para mim. Estava revendo há pouco minhas retrospectivas de a...