16/09/2005

DOIS PERDIDOS NA RUA AUGUSTA

Hum, achei outro texto que ficou perdido aqui no meu PC. Ficou um pouco pesado para uma revista como a Bravo, e tem uma característica de crônica que o torna perecível para um livro. Então vai aqui no blog mesmo. Segura aí:

"Oi, gato. Tá sozinho?"

"Não, tô esperando uma pessoa..."

"Talvez essa pessoa não venha... Tô te olhando aí há horas, bebendo seu conhaque. Vem sempre aqui?"

"Não, primeira vez hoje."

"Puxa, eu também, sabe? Sou nova aqui. Fico até um pouco insegura com este trabalho. Não sei se dou pra coisa. Mas tenho de ajudar meus pais no interior... Eles são velhinhos... Preciso do dinheiro. Não quer me pagar um conhaque desses?"

"Não."

"Você não é muito cavalheiro, é?"

"Te disse que estou esperando alguém..."

"Por quê? Por que vem num lugar destes esperar alguém? Combine no shopping!

"No shopping não rola..."

"Tô sacando qual é a sua. Você é um desses que vem aqui só atrás de pó, né? Fica aí enchendo a cara, dando uns tecos e depois vai embora porque seu pau não funciona mais. Tô te entendendo. Você acha muito louco vir aqui pra Augusta, entrar nos puteiros e dar uma de marginal. Tem uma câmera digital aí? Não vai tirar foto pro seu fotolog? Daí todos seus amiguinhos vão ver você sentado com uma puta e vão achar que você é foda, fodão, fodíssimo! Mas comer mina mesmo, você não come. Vem aqui só pra dizer que veio. Depois fica querendo organizar festinhas aqui na zona. Conversa com o Joel e combina de fechar a casa aqui pra fazer uma festa elektro. Pode até organizar umas performances. Você faz performance? Sei lá, de repente você dubla a Tati Quebra-barraco ou faz auto-mutilação. Ui! Tudo pra mostrar pros seus amigos como você é transgressor. Mas comer mina mesmo, você não come. Você torce para que alguém te veja aqui comigo. Que alguém te fotografe e coloque no site da Erika Palomino. Afinal, a Augusta tá hypada. Conheço bem seu tipo, vejo todos os dias..."

"Pensei que era sua primeira noite aqui..."

"Querido, é isso o que eu digo para os clientes que vem aqui foder de verdade, que querem uma mulher nova, gostosa, para realizar suas fantasias. É isso o que eu faço, realizo fantasias. Esse é meu trabalho, entende? Tô aqui trabalhando, enquanto vocês tão aí, curtindo com a minha cara, me tomando como decoração das suas baladinhas exóticas. Em vez de me foder, você tá fodendo com meu trabalho, pensa que não? Pense no seu pai, querido, cansado de foder sua mãe caidaça. Ele viria aqui e eu daria tudo o que ele precisa. Mas não. Ele tem medo de vir pra cá e encontrar o filhinho tatuado com seus amiguinhos. Hoje em dia ele tem medo de vir pra Augusta e sair na revista Caras! Ele tem medo de ser visto num puteiro porque agora vão pensar que ele é viado!"

"Quanta bobagem..."

"Bobagem pra você, que não tem contas pra pagar. Seu pai vai trabalhar todo dia, volta pra casa mansinho, com dinheiro no bolso, pra pagar suas tatuagens, e tem de se consolar com sua mãe cheirando a alho. Bobagem pra você, que vem aqui para cheirar conhaque e beber cocaí.. digo, beber conhaque e cheirar cocaína, e ferra teu corpo e não tem mais tesão nenhum e não dá mais no couro, nem tem vontade de dar. Só quer mesmo é afundar no padê, fala a verdade? Eu também dei uns tiros hoje, pra agüentar tudo isso, pra agüentar povinho que nem você, que vem de carro importado. Enquanto que eu tenho de pegar três ônib... Tudo bem, não tenho de pegar ônibus nenhum, moro aqui do lado. Mas tem várias meninas aí que pegam ônibus, trem, metrô, de salto-alto, maquiagem, pra ganhar o dinheirinho delas e vêm aqui e encontram essa palhaçada, essas bichas bebendo conhaque. Daí olham os bracinhos deles tatuados, torneados - você faz academia, fala a verdade? Todo dia? – e elas acham que o trabalho vai ser fácil, ou gostoso, prazeroso, mas que nada! Eu já conheço esses tipos de longe! Tipos como você não dão em nada, só ferram a minha vida. Pensa o quê? Não tenho família para sustentar, mas pago contas, faço faculdade de sociologia!"

"Bacana..."

"E você, fez publicidade, né? Fala a verdade. Ou é artista plástico? Deixa eu ver o piercing na língua, não tem? Eu tenho um, sabe? É bom pro sexo oral. Eu FAÇO sexo. Faço bem pra caralho. Invisto nisso. Coloquei piercing pra isso. E você, que fez essas tatuagens, malha os bracinhos, tudo pra tirar a camiseta na pista? Pra ficar provocando as meninas e frustrando as putas? Pra sair bem na foto e ter vários viadinhos atrás de você, só pra você se sentir mais gostoso, menos inseguro por não foder ninguém? Tô achando que você é um nerd. Fala a verdade, você é escritor de blogs?"

"Não, querida, sou seu colega."

"... colega?"

"Agora, por favor, pode mudar de mesa que está afastando meus clientes?"

Ps - Tô ouvindo algo que tem tudo a ver: "Men reading fashion magazines, Oh what a world it seems we're living in, straight men" - Rufus Wainwright, "Oh What a World"

VIVA LA RESISTENCIA

Do alto de Medellin.  Voltando da Colômbia, após cinco dias em Medellin, numa daquelas viagens mais proveitosas do que divertidas. Via...