18/12/2011

MOTHER RUSSIA.


São Petersburgo.

Acabei de voltar para Helsinque. Nunca achei que eu fosse dizer: "fui só passar o final de semana na Rússia", mas fui. Continuo amando aquele país, foi tudo lindo e divertido como da primeira vez.

Deu para fazer pouca coisa, além de ir ao show do Suede. O fuso horário de lá está duas horas a frente daqui, essa falta de luz/dia do inverno bagunça meu relógio e eu acabei dormindo grande parte do sábado. Mas consegui também fazer algumas comprinhas e sair para noitadas.

"Barbie Girl", em showzinho no Cabaret.

Voltei ao "Cabaret" e ao "Central Station", duas boates gays (praticamente as únicas duas boates gays) que eu já havia visitado em outubro, e que são divertidíssimas. As boates de São Paulo podiam aprender com elas, são lugares onde você tem opção do que fazer (não apenas beber/dançar/conversar/cheirar no banheiro). Além dos longos e elaborados shows de drag, as duas têm karaokê, e é divertidíssimo ver os russos cantando com aquele vozeirão (não vi ninguém cantando em inglês; o povo lá não sabe inglês mesmo, não adianta).


Showzinhos da Central Station.


Os meninos são lindos - os mais lindos do mundo mesmo (pelo menos entre os países que eu visitei); na Central Station eles ainda têm garçons sem camisa que são uma coisa, uns loirinhos-danger com cara de que topam tudo por dinheiro. Mas é só andar na rua para passar mal, fazendo aquele típico jogo mental masculino: "comeria, comeria, casaria, comeria, casaria, comeria com batatas sautê..."


"Esses eu passo."

Já fazer compras não foi uma ideia tão divertida, no sábado, em vésperas de Natal. Tudo lotado, um povo desesperado, aqueles vendedores que saem correndo de você quando você fala inglês, e a Rússia estão longe de ser um país barato. Além disso, os tamanhos são enormes (não sei por que, porque tem gente alta, mas eu continuo sendo um tipo médio por lá). Pelo menos eu consegui comprar uma gravata dândi incrível, que devo usar no Natal.


Um dos shoppings principais, ao lado do meu hotel.




Comi bem também. Em São Petersburgo se come bem melhor do que em Helsinque. Mas tenho de ficar longe de países que tem KFC; nunca dá certo voltar de uma balada de madrugada e passar na frente de um KFC...

Eu me pego às cinco da manhã mergulhando num balde de frango frito. A ressaca calórica é pior do que qualquer vodca.

Esse já é mais iguaria: panquecas com ovas, creme azedo e ovo. Delícia.


Enfim, agora não sei quando (ou se) volto para a Rússia. É bem pertinho, mas tem todo o trâmite de passar pela imigração, não é tão barato... De qualquer forma, já tenho bons planos para a virada do ano e o começo de 2012, meu reveillon deve ser em grande estilo...

E por enquanto o inverno continua suave. A neve veio semana passada, rapidinha, e já foi. São Petersburgo também estava lá nos seus 5 graus positivos. Parece que não teremos um White Christmas...

Madrugada russa, acreditando no calor.


AS VIAGENS DE MAIO

Debate em Iguape com Chacal mediado por Reynaldo Damazio.  Está chegando ao fim minha turnê com Ana Paula Maia pelo interior do Rio. ...